Oscar 2021: Nomadland é o grande vencedor; confira todos ganhadores

93ª edição da premiação do cinema foi realizada neste domingo, 25

Redação Publicado em 26/04/2021, às 09h08

None
Frances McDormand em Nomadland (Foto: Reprodução via IMDb)

Neste domingo, 25, foi realizada a 93ª cerimônia do Oscarem um formato diferente devido à pandemia do coronavírus. Não houve plateia, como de habitual, e somente os indicados estiveram presentes na premiação.  

O grande vencedor da noite foi Nomadland, da diretora Chloé Zhao, que faturou três estatuetas das seis indicações: de Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor atriz, para Frances McDormand.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Na fronteira com documentário, Nomadland faz um retrato multifacetado da vida na estrada [REVIEW]

Outro destaque foi o prêmio de Melhor Ator para Anthony Hopkins, por Meu Pai. As apostas apontavam para uma vitória póstuma de Chadwick Boseman, mas o ator de 83 anos venceu na categoria.  

O Oscar 2021 também apresentou outra mudança, que foi marcada pela diversidade e representatividade. Pela primeira vez na história da premiação, dos 20 indicados nas categorias de atuação, 9 eram artistas negros, e ao todo 70 mulheres foram indicadas nas 23 categorias, número maior do que em qualquer ano anterior.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 5 curiosidades sobre Nomadland, indicado a Melhor Roteiro Adaptado [LISTA]

Confira abaixo a lista de vencedores: 

Melhor Filme

Nomadland

Melhor Direção

Chloé Zhao, por Nomadland

Melhor Ator

Anthony Hopkins, por Meu Pai 

Melhor Atriz

Frances McDormand, por Nomadland

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Meu Pai conta história emocionante sobre envelhecimento com atuação brilhante de Anthony Hopkins [REVIEW]

Melhor Ator Coadjuvante

Daniel Kaluuya, por Judas e o Messias Negro

Melhor Atriz Coadjuvante

Yuh-jung Youn, por Minari

Melhor Roteiro Original

Emerald Fennell, por "Bela Vingança" 

Melhor Roteiro Adaptado

Christopher Hampton & Florian Zeller, por Meu Pai

Melhor Fotografia

Erik Messerschmidt, por Mank

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 3 lições que aprendemos com Professor Polvo, indicado a Melhor Documentário [LISTA]

Melhor Figurino

Ann Roth, por A Voz Suprema do Blues

Melhor Trilha Sonora

Jon Batiste, Trent Reznor & Atticus Ross, por Soul

Melhor Canção Original

"Fight For You", de H.E.R., para Judas e O Messias Negro

Melhor Design de Produção

Donald Graham Burt, por Mank

Melhor Montagem

Mikkel E.G. Nielsen, por O Som do Silêncio

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Por que prestar atenção no figurino de Mank? [LISTA]

Melhores Efeitos Visuais

Tenet

Melhor Cabelo e Maquiagem

A Voz Suprema do Blues

Melhor Som

O Som do Silêncio

Melhor Documentário

Professor Polvo

Melhor Filme Internacional

Druk - Mais Uma Rodada (Dinamarca)

Melhor Animação

Soul

Melhor Documentário em Curta-Metragem

Colette

Melhor Curta-Metragem de Animação

Se Algo Te Acontecer...Te Amo

Melhor Curta-Metragem

Two Distant Strangers

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 5 curiosidades sobre O Som do Silêncio, indicado a Melhor Roteiro Original [LISTA]


+++ FBC E VHOOR | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++SAIBA MAIS: 7 curiosidades sobre Heath Ledger: nome, caracterização do Coringa, melhor amigo e mais [LISTA]

Apesar de ter vivido apenas 28 anos, Heathcliff Ledger (mais conhecido por Heath) marcou o cinema com papéis como Patrick Verona em 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999) e Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

Heath nasceu em Perth, Austrália, em 4 de abril de 1979. Neste domingo, completaria 42 anos. Confira sete curiosidades sobre o ator: da origem de nome a quem era o melhor amigo. 

+++LEIA MAIS: Além de Coringa: 4 papéis icônicos de Heath Ledger [LISTA]

Nome

O nome do ator, Heathcliff, foi inspirado em um personagem de O Morro dos Ventos Uivantes (1847), de Emily Brontë, livro preferido da mãe dele, Sally Ledger. Do mesmo romance, Sally tirou o nome de outra filha, Katherine. 


Primeiras experiências

Heath estudou na Guildford Grammar School, escola só para meninos, onde teve a primeira experiência como ator. Aos 10 anos, participou de uma montagem da peça Peter Pan.

+++LEIA MAIS: Warner queria a origem do Coringa de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas; o que aconteceu?

Como ator profissional, um dos primeiros papéis da carreira foi em Home And Away (1988), espécie de novela teen a qual lançou várias estrelas australianas. Interpretou Scott por apenas 10 episódios e, apesar de ter feito muito sucesso, recusou propostas dos produtores para continuar.


Inspiração

Durante os anos de escola militar, Heath coreografou e dirigiu um grupo de 60 colegas para uma competição. Foi a primeira equipe masculina a disputar, e saíram vitoriosos. O ator comparou a apresentação ao estilo de Gene Kelly, de Cantando na Chuva (1952) e revelou como o dançarino era seu maior ídolo no cinema.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger apanhou de verdade em uma das cenas mais violentas de Batman: O Cavaleiro das Trevas


Xadrez

Heath era um adorador de xadrez e jogava desde pequeno. Aos 10 anos, ganhou o campeonato júnior da Austrália Ocidental. Quando adulto, continuou o hábito e jogava frequentemente no Washington Square Park em Nova York (EUA). 


Gambito da Rainha

A partir do amor pelo xadrez, em 2008, anunciou planos de iniciar filmagens da adaptação do livro O Gambito da Rainha (1983). Teria sido a estreia de Heath como diretor de cinema. 12 anos depois, o romance foi adaptado para uma produção da Netflix e foi a série mais assistida de 2020, segundo JustWatch.


Jake Gyllenhaal

Colegas de elenco em O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Heath e Jake Gyllenhaal se tornaram grandes amigos. O ator é, inclusive, padrinho da única filha de Ledger, Matilda.


Coringa

O vilão de O Cavaleiro das Trevas (2008) foi o papel de maior reconhecimento de Heath. Com ele, ganhou o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante em 2009. Nas filmagens, projetou sozinho a composição do personagem. Segundo Heath, se Coringa fosse real, faria a própria caracterização.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger recusou o papel de Batman antes de ser eternizado como Coringa de Nolan: 'Nunca vou participar de um filme de super-herói'