‘Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições’, ameaça Bolsonaro

Jair Bolsonaro defende a mudança para o voto impresso - e caso não aconteça, ameaça não realizar eleições

Redação Publicado em 08/07/2021, às 15h50

None
Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete / Getty Images)

Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a fazer ameaças em relação às eleições de 2022. Em conversa com apoiadores nesta quinta, 8, o presidente afirmou que, se a corrida presidencial não for “limpa”, não haverá votação.

Conforme noticiou a Folha, Bolsonaro afirma, sem apresentar provas, que as urnas eletrônicas brasileiras possibilitam eleições fraudulentas. Por isso, o presidente defende a implementação do voto impresso auditável - única maneira para ele considerar “limpa” a votação.

+++LEIA MAIS: 'Se Congresso aprovar, vai ter voto impresso', diz Bolsonaro

Durante conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro ameaçou: "Eleições no ano que vem serão limpas. Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições."

A declaração de Bolsonaro sobre as eleições foi filmada e publicada no canal bolsonarista de YouTube chamado Foco do Brasil. Confira o vídeo, também compartilhado pelo UOL nas redes sociais:

+++LEIA MAIS: Responsabilização de Bolsonaro está mais próxima, aponta CPI da Covid

Bolsonaro sobre fraude nas eleições

Apesar de questionar o sistema eleitoral, não há indícios de fraudes, e especialistas e autoridades consideram as urnas eletrônicas seguras e confiáveis. O sistema, inclusive, foi o responsável pela vitória de Bolsonaro nas eleições de 2018 - mas o presidente afirma que, se não fosse a fraude, teria vencido no primeiro turno.

Em entrevista à Rádio Guaíba na quarta, 7, Bolsonaro disse que as eleições de 2014 também foram fraudulentas, e o verdadeiro vencedor seria Aécio Neves (PSDB) contra Dilma Rousseff (PT): 

+++LEIA MAIS: Bolsonaro fala em fraude nas eleições de 2014: ‘O Aécio foi eleito’

"O nosso levantamento aqui, né, o nosso levantamento, feito por gente que entende do assunto, que esteve presente lá dentro, acompanhou toda a votação, ele garante que sim [Aécio foi eleito]. E o que eu vi, eu não sou técnico em informática, mas o que eu vi, está comprovado, no meu entender, a fraude em 2014. O Aécio foi eleito em 2014," afirmou.

O candidato a vide-presidente de Aécio Neves, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), respondeu às acusações de Bolsonaro nesta quinta, 8, em conversa com a Folha. Segundo ele, a votação foi “limpa”: “Perdemos porque faltou voto,” afirmou.

+++LEIA MAIS: 'Quem derruba presidente não é o Congresso, é o povo nas ruas', diz Temer


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL