Ozzy Osbourne é cauteloso, mas diz que “provavelmente haverá um novo disco” do Black Sabbath

Primeiro disco com o vocalista desde 1978, 13 chegou ao topo das paradas inglesas na semana de lançamento

Redação Publicado em 18/06/2013, às 12h24 - Atualizado às 12h55

Black Sabbath
AP

Ozzy Osbourne está feliz da vida com o resultado de 13, novo disco do Black Sabbath que chegou ao primeiro lugar da parada de mais vendidos inglesa na semana de estreia. Em entrevista ao semanário inglês NME o Príncipe das Trevas revelou que a banda deve voltar ao estúdio e preparar um novo disco.

Os sete melhores momentos de Ozzy Osbourne no Black Sabbath.

“Provavelmente haverá um novo disco, mas eu não quero prometer nada a ninguém”, disse o vocalista. “Este aqui nos tomou tempo bastante e nós não conseguiremos esperar outros 43 anos para ter outro disco no primeiro lugar”.

Black Sabbath e Rolling Stones estampam as capas de junho da Rolling Stone Brasil.

“Nós ainda estamos festejando em cima disso”, disse Ozzy, sobre o bom resultado de 13, que derrotou o novo trabalho do Beady Eye por 13 mil cópias de diferença. Foi o primeiro disco do Sabbath a chegar ao topo das vendas no Reino Unido desde o clássico Paranoid, lançado em setembro de 1970.

Exclusivo: Ozzy Osbourne e Geezer Butler falam sobre o retorno do Black Sabbath.

Mesmo criando as expectativas nos fãs, Ozzy faz questão de esfriar os ânimos ao se mostrar orgulhoso do trabalho com 13 e que este disco encerraria a trajetória do Sabbath de forma justa. “Se por acaso não consigamos fazer um novo disco, poderei descansar ao saber que terminamos as coisas corretamente.”

Resenha do novo disco do Black Sabbath: terminou como começou.

O álbum também marca o retorno de Ozzy aos vocais do Sabbath. A última participação do músico com Tony Iommi e Geezer Butler foi no disco Never Say Die! , lançado em 1978. 13 tem a produção do experiente Rick Rubin.

O Sabbath virá ao Brasil para apresentar o novo repertório e os grandes clássicos nos dias 9, 11 e 13 de outubro, em Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.