Ozzy Osbourne e Tony Iommi desistem de briga judicial pelo nome Black Sabbath

Ex-vocalista do grupo entrou com uma ação em 2009, quando descobriu que o guitarrista teria se apropriado de todos os direitos sobre o nome; reconciliação teria acontecido em maio, após a morte de Ronnie James Dio

Da redação Publicado em 21/07/2010, às 13h57

Ozzy e Tony, que tocaram juntos por cerca de dez anos no Black Sabbath, acabaram com briga pelo nome da banda
AP

Os ex-colegas de banda Ozzy Osbourne e Tony Iommi decidiram por um fim na briga judicial sobre os direitos pelo nome do Black Sabbath, segundo informou o site do jornal britânico The Guardian, nesta quarta-feira, 21.

Em maio de 2009, Osbourne abriu um processo contra Iommi, acusando o guitarrista de ter se apropriado, sozinho, de todos os direitos sobre a marca registrada "Black Sabbath". Segundo o The Guardian, Iommi teria registrado o nome em 2000, mas Osbourne só teria descoberto no ano passado, quando lançou uma ação exigindo metade dos direitos e royalties. "Por favor, faça a coisa certa", disse Osbourne para o guitarrista na época, que alegou que o vocalista tinha renunciado seus direitos ao nome ao deixar a banda.

Mas, de acordo com o comunicado enviado pelo representante de Osbourne à imprensa, a dupla "resolveu amigavelmente o problema e o processo em Nova York foi descontinuado", sendo que "ambas as partes estão felizes em deixar isso de lado e voltar a trabalhar juntas no futuro". "A questão nunca foi pessoal, só de negócios", finalizou a nota.

A reconciliação entre os dois somente teria acontecido em maio, com a morte de Ronnie James Dio, substituto de Osbourne no Black Sabbath. "Sharon pegou meu carro e achou um celular que eu nunca uso", disse o cantor para a revista Kerrang na época. "Então tinham duas mensagem de Tony, uma delas foi no dia da morte de Ronnie. A mensagem começava com: 'Eu tenho uma má notícia para te dar'. Então tive que ligar para ele."