Mitch Winehouse diz que Amy gostou dos shows no Brasil

“Ela me telefonou muito animada e disse: ‘Isso aqui é bonito, muito, muito bonito”, contou o pai da cantora ao Fantástico

Redação Publicado em 30/07/2012, às 11h59 - Atualizado às 12h00

Mitch Winehouse foi forçado a devolver dinheiro arrecadado para ONG em homenagem à Amy
AP

Em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, Mitch Winehouse, pai de Amy Winehouse, disse que a cantora gostou dos momentos que passou no Brasil. “Ela me telefonou muito animada e disse: ‘Isso aqui é bonito, muito, muito bonito’. Amy gostou das pessoas, de pegar sol. Ninguém a chateou, e ela gostou mesmo dos shows”, recordou.

Como o vício em álcool tirou a vida de Amy Winehouse – e as grandes músicas inéditas que ela deixou para trás.

O pai da cantora, que acaba de lançar a biografia Amy, Minha Filha, revelou ao repórter Marcos Losekann que Amy, morta em 23 de julho de 2011, passou as últimas seis semanas de vida sem beber. Segundo ele, ela voltou a consumir álcool dois dias antes de morrer. Mitch também lembrou do período mais crítico da saúde da cantora, entre 2007 e 2008, quando ela era notícia nos tabloides ingleses devido ao abuso de drogas. “Se ela tivesse morrido naquela época, eu não ficaria surpreso. Ela estava muito mal.”

Mitch afirma que escreveu Amy, Minha Filha para que as pessoas pudessem conhecer a Amy que não era mostrada pela mídia. “As pessoas não percebiam que ela era uma garota maravilhosa, como ela era amigável, adorável e generosa”, contou ele. “Os jornais eram apenas 1% do que Amy era. A música era 50%. O resto era a pessoa dela.”

O livro será lançado no Brasil no dia 3 de agosto pela Editora Record.