Pai de Amy Winehouse relembra vida e música da cantora

Em nota, Mitch Winehouse comentou suas canções favoritas e compartilhou momentos da carreira da filha

Rolling Stone EUA Publicado em 23/07/2012, às 15h03 - Atualizado às 15h31

Mitch Winehouse foi forçado a devolver dinheiro arrecadado para ONG em homenagem à Amy
AP

Em nota postada no site Huffington Post, Mitch Winehouse discutiu a vida e a música de sua filha, Amy, que morreu há exatamente um ano.

Relembre a matéria de capa publicada pela Rolling Stone Brasil após a morte de Amy.

“Claro”, ele escreveu, “eu amava a voz dela – para mim uma das maiores cantoras de todos os tempos – mas também gostava de suas letras, e as outras músicas que ela cantou enquanto crescia”.

Na mensagem, Winehouse se lembra de uma das mais antigas gravações da cantora, uma versão de "The Nearness of You", música de Hoagy Carmichael e Ned Washington, que ela gravou em um CD junto à National Youth Jazz Orchestra, grupo do qual era vocalista quando adolescente. “Me dá um arrepio na espinha”, ele escreve. “Aquilo era a coisa mais bonita que eu já tinha escutado”.

Galeria: as cinco melhores covers feitas por Amy Winehouse.

Enquanto o pai da estrela continua sua nota, ele relata ainda afinidade com outras faixas como “You Sent Me Flying” e “Stronger Than Me”, e admite dificuldade em ouvir o álbum Back to Black devido ao fato de a grande maioria das canções serem sobre o ex-marido de Amy, Blake Fielder-Civil, e “todas as coisas terríveis que ele levou a ela”. O pai notou também que as canções daquele disco, devido ao peso emocional, se tornaram um fardo que a cantora tinha que apresentar em shows posteriores.

“Ela tinha muito orgulho de 'Stronger Than Me', 'You Know I’m No Good' e 'Rehab' porque ganhou o prêmio Ivor Novello com elas”, afirmou. Ele adicionou, porém, que Amy não era tão interessada em prêmios, mas que o Ivor era apreciao por celebrar a composição em si. “Os Ivors são entregues por pessoas que conhecem detalhes sobre música”, relembrou o pai sobre o que a filha lhe dizia.

A carta terminou de forma emocionante: “Às vezes escutar as músicas de Amy me ajuda; outras faz me sentir mais triste. Eu sinto mais falta de Amy do que posso dizer. Assim que terminar de escrever isto vou sentar, pegar um chá e escutar a gravação de ‘The Nearness of You’”.