Para Gerard Way, ninguém teve culpa na separação do My Chemical Romance

O vocalista afirmou que “estava na hora” de o grupo acabar

Redação Publicado em 13/06/2014, às 17h12 - Atualizado às 17h27

Gerard Way (My Chemical Romance)
AP

Em entrevista à britânica BBC Radio 1, o frontman do My Chemical Romance, Gerard Way, comentou a separação da banda. “Ninguém teve culpa”, ele disse. “Estava na hora. Acho que foi porque era algo tão especial e incrível... para continuar e deixar enferrujar nos trilhos? Essa não é a maneira que a banda deveria terminar”.

Gerard Way, ex-vocalista do My Chemical Romance, lança primeira música solo; ouça.

Ainda sobre a separação do My Chemical Romance, Way afirmou: “Acho que estamos todos bem chateados. Não foi algo fácil a se fazer. Foi triste, porque não era uma situação em que todo mundo se odiava”. Na conversa com o apresentador Zane Lowe, ele completou: “Você deve, sempre, fazer coisas novas, mudar e crescer como ser humano”.

O vocalista publicou recentemente no site oficial dele a música “Action Cat”, a primeira em carreira solo. Ele assinou contrato com a gravadora Warner, e um novo disco está a caminho, após pouco mais de um ano do fim da antiga banda dele. “Muito disso é sobre encontrar meu lugar na música, que é onde eu não me encaixo exatamente – o que é uma coisa boa... é sobre alienação positiva”, comentou Way sobre o novo álbum, que terá influências de grupos como o Blur, Pulp e o Teenage Fanclub.

Na época do fim da banda, em 25 de março de 2013, Way escreveu uma carta-aberta aos fãs, dizendo ser péssimo com despedidas. “O My Chemical Romance acabou. Mas ele nunca morrerá. Está vivo em mim, nos outros rapazes, e dentro de cada um de vocês. Eu sempre soube disso. E acho que vocês também”, completou. “Porque não somos uma banda – mas, sim, um ideal.”

O grupo esteve em atividade de 2001 a 2013 e lançou quatro discos de estúdio: I Brought You My Bullets, You Brought Me Your Love (2002), Three Cheers for Sweet Revenge (2004), The Black Parade (2006) e Danger Days: The True Lives of the Fabulous Killjoys (2010).