Para guitarrista, novo disco do Blur pode significar “ponto final de um capítulo” ou “ponto final de um livro”

“Acho que nenhum de nós sabe ainda”, comentou Graham Coxon sobre The Magic Whip

Redação Publicado em 30/03/2015, às 15h28 - Atualizado às 15h40

Graham Coxon e Damon Albarn, do Blur

Ver Galeria
(7 imagens)

De volta a gravar um álbum com o Blur após mais de 15 anos, o guitarrista Graham Coxon comentou, em entrevista à Uncut, sobre o que representa o lançamento do novo trabalho, The Magic Whip, na carreira da banda. “Vejo [o disco] como uma marca muito grande e positiva”, disse.

Galeria: bandas que foram, mas voltaram.

“Não sei se é o ponto final no fim de um livro ou o ponto final de um capítulo”, continuou o guitarrista. “Acho que nenhum de nós sabe ainda. Isso não significa que algum de nós vai parar de fazer música.”

Coxon seguiu: “A música está constantemente conosco. Damon irá continuar a fazer música, estando com o Blur ou com outros projetos, ele sempre vai estar envolvido com música.”

Relembre: O Blur fez um show empolgante no encerramento do Planeta Terra 2013.

Em entrevista recente à NME, Coxon também comentou que The Magic Whip serviu como reconciliação entre ele e o vocalista Damon Albarn: “Nos respeitamos mais por causa do álbum e deixamos bem clara essa mudança de comportamento.”

Apesar de cultivarem uma amizade duradoura, a dupla tem uma relação profissional conflituosa, que resultou na saída do guitarrista na produção de Think Tank, de 2003. “Já passamos por muitas coisas juntos. Este disco foi uma maneira de dizer: ‘Me desculpe por ter sido uma pedra no sapato pelos últimos 20 anos’.”

Sobre The Magic Whip

O novo disco do Blur, The Magic Whip, é o primeiro da banda em 12 anos e chega às lojas em 28 de abril. O trabalho anterior do grupo, Think Tank, foi lançado em 2003. Este ainda será o primeiro CD do grupo com o guitarrista Graham Coxon desde 13, de 1999.

Everyday Robots: Líder do Blur e mentor do Gorillaz lança álbum solo revelador e intenso.

As gravações aconteceram nos estúdios Avon, em Hong Kong, ao longo de cinco dias, logo depois da turnê Spring 2013 ter sido cancelada. “Não tínhamos muito (equipamento). Foi como nos tempos em que começamos a gravar nossas primeiras coisas”, disse Damon Albarn no anúncio do álbum.

A cidade de Hong Kong serviu como inspiração para trabalho, o que pode ser visto, por exemplo, nas duas palavras que estampam a capa (acima) do disco, “Blur” e “The Magic Whip”, em letras do alfabeto chinês. O anúncio, aliás, foi feito justamente no Ano Novo chinês.

O Blur já revelou o vídeo do single, “Go Out”, assista abaixo.

Ouça também “Lonesome Street”.

Outra faixa revelada foi “There Are Too Many of Us”.

Tracklist de The Magic Whip

“Lonesome Street”

“New World Towers”

“Go Out”

“Ice Cream Man”

“Thought I Was A Spaceman”

“I Broadcast”

“My Terracotta Heart”

“There Are Too Many Of Us”

“Ghost Ship”

“Pyongyang”

“Ong Ong”

“Mirrorball”