Para John Lennon, os Rolling Stones deviam ter se separado: "Seria bom"

Em uma entrevista de 1971, o ex-beatle revelou que nunca ter se surpreendido com o trabalho dos Stones: "Eu nunca ouvi nada diferente vindo deles"

Redação Publicado em 06/01/2020, às 18h09

None
John Lennon (Foto: AP)

Em abril de 1970, os Beatles anunciaram o fim. John Lennon, na verdade, havia alertado que deixaria o icônico grupo em setembro de 1969, mas foi persuadido a manter isso em segredo até o lançamento de Abbey Road

Em uma entrevista de 1971, Lennon discutiu sobre a separação do grupo e também revelou uma opinião polêmica sobre os astros dos Rolling Stones

+++ LEIA MAIS: Por que John Lennon não queria a volta dos Beatles? 'Foi uma morte lenta'

"Para mim, quando você ouve uma música dos Stones, nada acontece. É a mesma coisa de sempre, várias e várias vezes. Eu nunca ouvi nada diferente vindo deles". 

Para Lennon, seria bom para os Stones se eles se separassem e fizessem trabalhos individuais para "refrescar" o tipo de músicas que eles se propõe a fazer.

Em contrapartida, na mesma época em que o ex-beatle deu essa entrevista o grupo britânico havia lançado algumas das mais icônicas músicas de todos os tempos, entre elas "Jumpin' Jack Flash", "Honky Tonk Woman", "Brown Sugar", "Sympathy For The Devil" e "Wild Horse". 

+++ LEIA MAIS: Beatles, U2 e mais: 5 vezes em que gravadoras recusaram músicos que se tornaram icônicos

Durante a entrevista, Lennon acrescentou: "Não é nada pessoal, Mick. Você sabe que eu amo você e o Keith. Mas eu acho que seria bom se eles se separassem".

+++ LEIA MAIS: Mais de 130 áudios inéditos do Rolling Stones são compartilhados - e apagados 24 horas depois; entenda

Em uma entrevista à Q Magazine, em 1987, Mick Jagger revelou não ter dado a mínima para o fim dos Beatles.


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'