Para Roger Daltrey, “não há raiva suficiente” na música atual

Vocalista do The Who comenta que as letras estão “muito doces”

Redação Publicado em 15/03/2015, às 14h08

Roger Daltrey, vocalista do The Who

Ver Galeria
(7 imagens)

O vocalista do The Who, Roger Daltrey, foi mais um músico britânico a comentar sobre o atual estado da indústria fonográfica. “Não há raiva suficiente nas músicas por aí”, disse ele, em entrevista ao jornal inglês The Standard. “E não há muita contemplação nas letras, está tudo muito doce... mas esta é a geração iPhone.”

Relembre grandes momentos do Woodstock – como o show do The Who.

Atualmente em turnê com o The Who, Daltrey, aos 71 anos, também chegou a dizer que a indústria musical foi “roubada”, havendo uma inversão de papéis. “Agora, os negócios guiam os artistas. Você tem contadores e advogados basicamente decidindo quem vai fazer o quê e quem não vai.”

Quadrophenia é um dos 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

“Na nossa época, as pessoas queriam agarrar as chances que nos davam”, acrescentou. “Os artistas comandavam tudo”. Ele ainda comentou que “ninguém quer colocar em cultivar as artistas”. “Se você não tem um primeiro hit, ‘Adeus!’”.

Pete Townshend e Roger Daltrey estão na nossa lista de dez grandes parcerias do rock.

Assim como Jimmy Page e Dave Grohl (mais aqui), entretanto, Daltrey elogiou o duo conterrâneo Royal Blood – citando-os como “exceções inesperadas” –, e disse que “não vai demorar até vermos outro Sex Pistols”.