Scorsese diz que filmagem de Silêncio é resultado de um sonho cultivado por 20 anos

Longa-metragem baseado em livro homônimo foi produzido em Taiwan

Redação Publicado em 05/05/2015, às 11h13 - Atualizado às 19h23

Martin Scorsese e Andrew Garfield
Chiang Ying-ying/AP

As filmagens de Silêncio, novo filme de Martin Scorsese, estão chegando ao fim. A trama histórica que fala sobre fé e religião foi rodada em Taipé, Taiwan, e encerrará o calendário de gravações no dia 15 de maio, segundo revelou o diretor na última segunda, 4.

Robert De Niro e Leonardo DiCaprio finalmente se encontram em filme de Martin Scorsese.

Em evento realizado em Taipé, Scorsese explicou que o projeto de adaptação do livro O Silêncio, do japonês Shusaku Endo, é um sonho antigo. O diretor disse que tentou escrever o roteiro em 1992, mas não ficou satisfeito e resolveu suspender a ideia.

Leonardo DiCaprio desiste de estrelar cinebiografia de Steve Jobs.

“A discussão sobre a perseguição religiosa proposta por Endo sempre me interessou. Cresci em família católica, portanto, o tema faz parte da minha história”, contou o cineasta.

Entrevista com Martin Scorsese.

O longa se passa no Japão do século XVII, e, através da indicação do diretor Ang Lee (As Aventuras de Pi), Scorsese optou por rodar Silêncio em Taiwan. A produção foi feita inteiramente na ilha, passando por várias cidades do território asiático.

Martin Scorsese elege os onze filmes mais assustadores da história.

O elenco conta com Liam Neeson (Busca Implacável), Adam Driver (Girls), Andrew Garfield (O Espetacular Homem-Aranha) e o ator japonês Asano Tadanobu (Thor). Sobre o período de gravações, Garfield brincou, “acho que a nossa casa agora é aqui”. O filme deve chegar aos cinemas em 2016, mas ainda não há data de estreia.

Silêncio gerou grande polêmica no Japão em 1966, quando foi lançado, e é considerado a obra máxima de End?. O livro narra a missão dos jesuítas no país, tendo de enfrentar dificuldades com a população, torturas e perseguições. O romance é baseado na vida de um missionário que chegou ao Japão na época em que os cristãos se ocultaram depois da derrota na rebelião de Shimbara, em 1637.