Parabéns, Harry Potter: Como é a vida do bruxo aos 39 anos?

Família tradicional, funcionário publico, amigos do ensino médio: assim ficou o bruxo mais famoso de todos os tempos

Yolanda Reis Publicado em 31/07/2019, às 18h00

None
Harry Potter aos 11 anos de idade em Pedra Filosofal (Foto: Divulgação / Warner Bros)

O dia 31 de julho de 1991 mudou a vida de Harry Potter para sempre. Em seu aniversário de 11 anos, o menino descobriu que seus pais tinham sido assassinados por Lord Voldemort, seu arqui-inimigo que veio de berço - e, além de tudo, soube que era um bruxo, com direito à escola de Magia e Bruxaria e tudo o mais. 

Conhecemos a história criada por J. K. Rowling em Harry Potter e a Pedra Filosofale acompanhamos a vida do bruxinho de perto até os acontecimentos de Relíquias da Morte e seu prólogo de “19 anos depois” que apresentou o protagonista como adulto, casado com Gina Weasley e pai de três: James, Alvo e Lily. 

+++ LEIA MAIS: Universo de Harry Potter vai ganhar mais quatro livros digitais 

O filho do meio, Alvo, foi o protagonista do livro seguinte, A Criança Amaldiçoada. Já em sua vida em Hogwarts, o mini-Potter tenta reverter a tragédia da morte de Cedrico Diggory (contada em Cálice de Fogo) e rouba um vira-tempo, artefato para viajar ao passado, para reparar o acidente. 

A história contada como uma peça de teatro mostrou um pouco da vida adulta de Harry Potter e Gina Weasley. Fatos que ficaram de fora nos sete livros da saga original - como a profissão de Potter - vieram à tona e foram explicados, mesmo o personagem não sendo o protagonista da nova história. 

+++ LEIA MAIS: Série para TV de Harry Potter já está em produção, afirma site 

No dia em que Harry Potter completaria 39 anos de idade, separamos alguns aspectos de sua vida atual para você conhecer:

Família

Harryacabou casando com Gina Weasley, irmã de Rony, seu melhor amigo desde que entrou no mundo bruxo. Os dois tiveram desventuras amorosas desde o início da trama - Gina era apaixonada por Potter nos quatro primeiros anos da escola, e Harry começou a gostar dela no sexto ano de estudo, quando ela já estava em outra. Mas tudo deu certo afinal: começaram a namorar, e depois de um breve período separados para Harry poder matar Voldemort e salvar o mundo bruxo, terminaram a história juntos. 

+++ LEIA MAIS: Harry Potter: 14 mortes que ainda não superamos nos 21 anos da Batalha de Hogwarts 

Os dois se casaram e deram origem à uma bela família tradicional britânica com três filhos: James Sirius, lembrando o pai e o padrinho de Harry; Alvo Severo, em homenagem ao diretor Dumbledore e ao professor Snape; e Lily Luna, nomes vindos da mãe de Harry e da amiga Luna Lovegood. 


Emprego

Harry virou um funcionário público por influência de Alastor Moody, o maior auror (bruxo que combate feiticeiros especialistas em artes das trevas) que já existiu. Quando foi professor de Potter em Cálice de Fogo, disse ao menino que ele seria um ótimo auror, também. 

E embora Moody naquele momento não fosse ele mesmo, e sim um bruxo das trevas disfarçado, o conselho acabou entrando na cabeça de Harry. Ele cresceu, se especializou e foi trabalhar para o Ministério da Magia como auror.  É o chefe do departamento.


Amizades

Um grande desafio para grande parte das pessoas do mundo trouxa é manter amizade com as pessoas do ensino médio. Mas para Harry, isso foi bem fácil, e aos 39 anos ele tem os mesmos amigos que tinha aos 11 anos de idade: Rony Weasley e Hermione Granger. 

Os três, inclusive, trabalham para o Ministério da Magia - e Rony no mesmo departamento, também como auror (embora alguns anos depois comece a chefiar a loja dos irmãos gêmeos, Gemialidades Weasley). Hermione consegue mais prestígio e vira Ministra da Magia, cargo mais alto no governo bruxo britânico. 


Cicatriz

Durante sua infância e adolescência, Harry sentia dores na cicatriz. O desconforto era causado pelo contato com Lord Voldemort, o bruxo mais malvado do mundo e assassino de James e Lily, pais de Harry. Ele tentou matar o menino quando ele tinha apenas um ano de idade, mas o feitiço saiu pela culatra (deixando uma cicatriz em forma de raio na testa da vítima) e o vilão acabou desaparecendo.

Nos anos seguintes, a marca funcionou como um termômetro ou bússula, e doía quando Voldemort estava por perto ou sentia alguma felicidade muito intensa. Descobrimos, em Relíquias da Morte, que quando Harry matou Voldemort, isso acabou de vez: a cicatriz não doeu mais. Tudo estava bem. 


Gênio

Ordem da Fênix mostrou Harry Potter aos 15 anos como um adolescente estressado e explosivo que gritava de vez em quando em meio a crises de raiva. Esse lado continuou parcialmente em sua vida adulta - ele às vezes perde a cabeça com seus filhos e dá broncas bem intensas. 

Por outro lado, pode ser bem compreensivo, e esse lado aflora quando ele acalma os nervos de Alvo Severo em sua primeira viagem à escola de Hogwarts e o medo latente de ser selecionado para a Sonserina, casa famosa por “criar” bruxos das trevas e a rival da Grifinória, a qual toda a sua família pertenceu. "Alvo Severo, você possui o nome de dois diretores de Hogwarts. Um deles era da Sonserina. E provavelmente era o homem mais corajoso que eu já conheci”, disse Harry em frase célebre.