Paramount ameaça entrar na justiça contra a continuação de A Felicidade Não se Compra

O estúdio afirma que ainda é dono dos direitos da história e que a Star Partners não tem direito de realizar o projeto que anunciou

Redação Publicado em 21/11/2013, às 15h46 - Atualizado às 15h48

A Felicidade Não se Compra
Reprodução

Esta semana, a notícia de que o filme A Felicidade Não se Compra, de Frank Capra, um clássico de 1946, ganharia uma sequência repercutiu bastante. Porém, a Paramount, empresa que lançou o primeiro filme há quase 70 anos, afirmou que vai entrar na justiça contra a continuação, se ela acontecer mesmo.

Galeria - Caça-níquel ou homenagem? Veja continuações e reboots “ressuscitados” muitos anos depois do original.

A empresa é a dona dos direitos da história e não permitiu que a Star Partners produzisse uma continuação.

"Nenhum projeto relacionado a A Felicidade Não se Compra pode ser levado em frente sem a licença da Paramount", disse um porta-voz do estúdio ao site da revista The Hollywood Reporter. "Até hoje, essas pessoas não obtiveram nenhum dos direitos necessários e nós tomaríamos todas as medidas necessárias para proteger esses direitos.”

O original tinha como protagonistas Jimmy Stewart e Donna Reed. A atriz Kathryn Grimes interpretava a filha deles e estará de volta para a suposta nova produção, que seria lançada em 2015. Em It's A Wonderful Life: The Rest of the Story (ou A Felicidade Não se Compra: O Resto da História), ela interpretará um anjo que mostra para o neto de George Bailey (Stewart) como o mundo seria se ele nunca tivesse nascido.

"A história do novo filme mantém o espírito do original — todas as vidas são importantes contanto que você tenha amigos”, declarou o corroteirista e produtor do longa, Bob Farnsworth.