Parlamento Europeu critica ‘negacionismo’ e ‘necropolítica’ de Bolsonaro

Em sessão para discutir a situação da América Latina, presidente foi alvo de denúncias e críticas

Redação Publicado em 29/04/2021, às 13h53

None
Jair Bolsonaro (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

Nesta quinta, 29, o Parlamento Europeu realizou uma sessão para discutir a situação da América Latina em relação à pandemia de Covid-19. Contudo, denúncias e críticas ao “negacionismo” e “necropolítica” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dominaram a reunião. As informações são do G1.

A sessão também tinha o objetivo de analisar como a União Europeia poderia ajudar a América Latina, e contou com diversas declarações de eurodeputados criticando Bolsonaro. O espanhol Miguel Urbán disse: "Por ação ou omissão, a necropolítica de Bolsonaro constitui um crime contra a Humanidade que deve ser investigado."

+++LEIA MAIS: Bolsonaro recusou 11 ofertas para compra de vacinas; entenda

Jordi Solé também falou que, devido à gestão do presidente, o Brasil representa um perigo para o avanço da pandemia mundialmente: "Pode transformar o país em uma incubadora de novas cepas" da Covid, disse.

A eurodeputada Isabel Santos argumentou sobre "irracional negacionismo de Bolsonaro" ser a causa da situação atual no Brasil. A portuguesa continuou, e falou sobre o presidente “fazer tudo para que a população não seja vacinada”: "Não é um erro, e sim uma irresponsabilidade deliberada".

+++LEIA MAIS: Parlamento Europeu acusa Bolsonaro de crimes contra a humanidade

Conforme noticiado pelo G1, legisladores conservadores presentes na sessão também apresentaram críticas às gestões de chefes de Estado na América Latina, mas não citaram Bolsonaro: "Necessário destacar a negação da gravidade por parte dos governantes de alguns dos países com maior população," comentou o espanhol Leopoldo López.

Na América Latina, há dois países com os números mais alarmantes quando se trata da pandemia de Covid-19: Brasil, um dos mais afetados do mundo, ocupa o segundo lugar do planeta em número de mortes (398 mil); e México, com o terceiro maior número de óbitos (215 mil).

+++LEIA MAIS: Bolsonaro comenta sobre ações do governo contra Covid-19: ‘Não errei em nada’


+++ FBC E VHOOR | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL