Paul McCartney diz que Yoko Ono não foi a culpada pelo fim dos Beatles

Ex-beatle absolve a artista de qualquer responsabilidade e afirma que John Lennon não teria composto “Imagine” se não fosse pela influência dela

Redação Publicado em 29/10/2012, às 10h35 - Atualizado às 13h49

Paul McCartney
AP

Paul McCartney afirmou em uma entrevista para David Frost, na TV britânica, que Yoko Ono não foi a responsável pelo fim dos Beatles.

Em 2010, de passagem pelo Brasil, Paul McCartney falou com exclusividade à Rolling Stone sobre passado, presente e futuro.

"Ela certamente não separou o grupo”, disse o ex-beatle, afirmando que, para ele, Yoko não deve ser culpada de nada e que John Lennon sairia do grupo de qualquer maneira.

A declaração dele desafia toda uma linha de seguidores e fãs do Fab Four que responsabiliza a viúva de Lennon pelo fim da banda. A revelação de Paul faz parte de uma entrevista de uma hora que irá ao ar na filial inglesa da emissora Al Jazeera em novembro.

Entre outros assuntos, McCartney ainda falou que Lennon não conseguiria ter composto “Imagine” sem a ajuda de Yoko. “Parte do apelo dela era seu lado avant garde, a visão dela das coisas”, disse. "Ela mostrou a ele uma nova forma de ser que o atraía muito. Então, era a hora de John sair."