Paul McCartney elogia integrantes vivos do Nirvana: “Eles são poderosos”

Na semana passada, ex-beatle chamou ao palco Dave Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear para uma participação especial em apresentação em Seattle

Simon Vozick-Levinson Publicado em 23/07/2013, às 09h04 - Atualizado às 12h15

Paul McCartney e Dave Grohl
AP

Paul McCartney escreveu mais um capítulo na história do rock na última sexta-feira, 19, ao chamar os membros sobreviventes do Nirvana para o bis do show dele no Safeco Field, em Seattle. Foi apenas a segunda vez que o baterista Dave Grohl e o baixista Krist Novoselic (além do guitarrista de turnê Pat Smear) tocaram juntos na terra natal deles desde a morte de Kurt Cobain, em 1994. E foi a primeira vez em 15 anos.

Após show em Fortaleza no início do ano, Paul McCartney se despede do Brasil e escreve carta aos fãs: “O público brasileiro é incrível”.

“Nós estamos preparando esse plano há duas semanas”, disse Paul à Rolling Stone EUA. “Dave estava vindo para Seattle com a família dele e eu perguntei: ‘Você acha que existe a chance de os caras toparem [uma reunião]?’ Ele disse: ‘Deixa eu perguntar’. E eles gostaram. Então nós pensamos: ‘Vamos deixar todos loucos’.”

Vejas as fotos e leia mais sobre o show de Paul McCartney em Goiânia.

Os companheiros de Nirvana se juntaram a Paul em “Cut Me Some Slack”, música original criada por eles durante a gravação do documentário Sound City, dirigido por Dave Grohl, no ano passado, e também tocaram com a banda do ex-beatle em um punhado de canções do quarteto de Liverpool, incluindo “Get Back”, “Helter Skelter” e "The End”, e “Long Tall Sally”, de Little Richards.

Em 2010, de passagem pelo Brasil, Paul McCartney falou com exclusividade à Rolling Stone sobre passado, presente e futuro.

Paul disse que não houve necessidade de ensaio para este grande momento a não ser um rápido teste realizado durante a passagem de som na tarte de sexta. “Quando se está tocando com caras como esses, você percebe que eles já chegaram ao topo e estão acostumados a isso – eles não se assustam”, disse Paul. “E são ótimos músicos, então aprenderam tudo rapidamente. Isso que é tão legal em tocar com caras como eles.”

Para mais de 45 mil fãs no estádio naquela noite, o bis surpresa fez do já grande show ainda mais memorável. “Eles são poderosos, sabe”, acrescenta Paul McCartney. “É uma força muito grande ter eles no palco com você. Quero dizer, minha banda é ótima, mas quando você acrescenta o Nirvana, fica melhor ainda.”

Veja, abaixo uma versão de "Get Back", dos Beatles, que mostra os ex-integrantes do Nirvana e Paul McCartney juntos. Para ver mais, clique aqui.