Telefones de Paul McCartney podem ter sido grampeados

“Eu acho que é uma violação de privacidade horrenda e que isso ocorria há muito tempo”, disse o ex-beatle sobre o escândalo de grampos na imprensa britânica

Da redação Publicado em 08/08/2011, às 16h24

Paul McCartney: "Aparentemente, fui grampeado"
AP

Paul McCartney pode ter tido seus telefonemas vigiados por um jornal britânico. Em uma coletiva de imprensa em Ohio na última sexta, 5, promovendo o seu mais novo documentário, The Love We Make, Sir Paul falou a respeito: "Aparentemente, fui grampeado". As informações são da BBC News.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil - na íntegra e gratuitamente!

Paul não falou abertamente sobre o nome do jornal que teria implantado escutas telefônicas em seu telefone. "Eu não sei muito a respeito porque eles [a polícia britânica] não contam isso a não ser pessoalmente", disse o ex-beatle sobre o caso. "Eu acho que é uma violação de privacidade horrenda. Creio que isso ocorria há muito tempo e que mais pessoas que nós conhecemos sabiam sobre isso. Mas acho que eu deveria apenas ouvir os fatos antes de comentar."

Na semana passada, Heather Mills, ex-mulher de Paul, afirmou que teve seu telefone grampeado em 2001 pelo jornal britânico Daily Mirror, do então editor Piers Morgan, hoje apresentador do Piers Morgan Tonight na CNN. "Ele [um jornalista do Daily Mirror] disse: 'Eu ouvi que você teve uma grande discussão com seu namorado', e eu respondi, 'Por que você saberia isso?'", disse Heather ao programa de TV BBC Newsnight na última quarta, 3, sobre uma conversa que teve com um dos jornalistas. "Você obviamente grampeou meu telefone [...]. Então eu disse que iria à polícia e ele falou, 'Ok, ok. Sim, Nós realmente ouvimos suas mensagens de voz, não vou publicar nada.'"

Piers Morgan rebateu as acusações de Heather, dizendo que jamais foi parte de nenhuma espécie de grampo telefônico. "Eu nunca grampeei um telefone, disse a alguém para grampear um e, de meu conhecimento, jamais publiquei qualquer história obtida através de um grampo", disse o jornalista em comunicado na última quarta, 3.

No entanto, em um artigo de 2006 no Daily Mail, Morgan escreveu ter ouvido uma mensagem de voz que Paul havia deixado para Heather em seu celular. "Em certo ponto eu ouvi uma mensagem que Paul deixou para Heather em seu celular, foi de partir o coração", escreveu o jornalista no artigo. "O casal claramente havia tido um desentendimento, Heather havia voado para a Índia, e Paul estava pedindo que ela voltasse."

O escândalo das escutas telefônicas no Reino Unido ganhou forte repercussão recentemente, com o caso conhecido como Murdochgate. O News of the World, popular tabloide britânico de posse de Rupert Murdoch, encerrou suas publicações no dia 10 de julho após a divulgação de dossiês que mostravam que, entre 2005 e 2007, uma série de grampos telefônicos haviam sido feitos para vigiar celebridades e integrantes da Família Real britânica, além de propinas pagas a policiais. O jornal tinha 168 anos de existência.