Paul McCartney quase se afundou no álcool depois do fim dos Beatles

O músico se culpava pelo término da banda - embora, hoje, não acredita mais nisso

Redação Publicado em 06/08/2020, às 12h52

None
Paul McCartney (Foto: Tim Sharp / AP)

 Apesar do sucesso absoluto, a carreira dos Beatles foi rápida. Cerca de uma década. Ao final da banda, George Harrison, Paul McCartney, John Lennon e Ringo Starr não aguentavam mais um ao outro. “Talvez houvesse um equívoco de que todos nós nos odiávamos”, explicou McCartney em entrevista à GQ.

Conforme o tempo passou, o beatle entendeu que não era bem isso... “O que eu percebo agora é que, porque éramos uma família, porque éramos uma gangue, as famílias discutem. E as famílias têm disputas [internas]”.

+++ LEIA MAIS: Paul McCartney diz que processar os Beatles era a "única maneira" de salvar as músicas

Mesmo assim, a separação ainda incomodou muito Paul McCartney. Sem cabeça para lidar com a situação, procurou uma solução mais fácil: “Não havia muito tempo para ter problemas de saúde mental, era apenas ‘foda-se’, estava bebendo ou dormindo. Mas tenho certeza [que afetou minha saúde mental], pois era muito deprimente”.

Durante muitos anos, McCartney.se culpou pela separação do grupo. Eventualmente, entendeu que não foi culpa dele… “Lembro-me de ler um artigo, uma entrevista com Yoko, que, ok, ela era uma grande apoiadora de Lennon, eu entendo, mas neste artigo ela diz: ‘Paul não fez nada. Tudo o que ele fez foi agendar estúdios’. E eu fiquei tipo: ‘Err? Não… E então John faz essa famosa música, ‘How Do You Sleep?’, em que ele diz: ‘Tudo o que você fez foi ‘Yesterday’. E eu: ‘Não, cara'”.

+++LEIA MAIS: As 5 músicas dos Beatles feitas por Paul McCartney que John Lennon mais gostava 

+++RAP, FUNK E PAGODE NA ENTREVISTA COM OROCHI: 'SOU ESSA MISTURA LOUCA' 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS