Paul McCartney relembra briga com John Lennon: ‘O maluco mais adorável que já conheci’

Ex-Beatle falou das mágoas e alegrias da amizade

Redação Publicado em 16/04/2020, às 09h42

None
Paul McCartney e John Lennon (Foto: Dalmas Sipa Press / AP Images)

Quando os Beatles chegaram ao triste fim, em 1970, havia mágoa e rivalidade entre Paul McCartney e John Lennon. Nos primeiros lançamentos da carreira solo, os dois trocaram farpas em algumas letras. Ao relembrar a época, com imagens do novo documentário sobre o Fab Four, de Peter Jackson, McCartney falou sobre a amizade com Lennon.

Na música “How Do You Sleep?”, do álbum Imagine (1971), de Lennon, o ex-Beatle cantou “a única coisa que você fez foi ‘Yesterday’”, uma indireta ao antigo colega. Apesar de McCartney ter lançado a própria provocação meses antes, em “Too Many People”, sobre a presença de Yoko Ono na banda, a insinuação de ter escrito apenas uma música o ofendeu.

+++ LEIA MAIS: Paul McCartney ou John Lennon: quem cantou mais músicas dos Beatles?

“Acho que era tristeza, principalmente. O que eu poderia fazer? Sair e dizer, ‘Ah não, espere um minuto, que tal ‘She’s Leaving Home’, ‘Eleanor Rigby’, ‘Lady Madonna’? Vamos lá, temos algumas outras. Escrevi ‘Let It Be’’.  Eu sabia que não ia fazer isso", explicou em entrevista ao programa de Howard Stern.

Apesar da disputa, McCartney explicou a personalidade brincalhona de Lennon. “É o seguinte, conhecendo John, você precisa amá-lo. Ele é um cara maluco, mas o maluco mais adorável que já conheci. Ele falava o que sentia, dizia qualquer coisa que queria”, relembrou. “Muita coisa não era verdade, eu o chamava depois e dizia ‘Você sabe que isso é besteira, não sabe?’. Ele respondia, ‘Sim’”.

+++LEIA MAIS: Novo documentário dos Beatles contradiz memórias de George Harrison sobre ‘Let It Be’; entenda

O ex-Beatle assistiu um trecho do documentário Get Back, de Jackson, e lembrou da amizade entre os integrantes da banda. “É adorável para mim, porque comprei essa ideia de que eu e John éramos rivais e não gostávamos um do outro. Você vê o filme e pensa, obrigado Deus, não é verdade. Somos caras, obviamente nos divertindo juntos. Dá pra ver que nos respeitamos. (...) É mais legal e amigável do que a história se tornou”, contou.


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA