Paul McCartney relembra episódio aterrorizante após assassinato de John Lennon

Em entrevista, o músico disse que temeu pela própria vida diversas vezes

Redação Publicado em 25/08/2015, às 10h34 - Atualizado às 12h40

Galeria – Maiores duplas do rock – capa – John Lennon e Paul McCartney

Ver Galeria
(12 imagens)

Paul McCartney declarou ter temido pela própria vida no decorrer da morte do ex-companheiro John Lennon. O beatle foi morto com tiros em frente ao prédio em que morava, em Nova York, no dia 8 de dezembro de 1980, aos 40 anos.

As grandes parcerias de Paul McCartney no além-Lennon.

Em entrevista à revista inglesa Uncut, McCartney falou sobre um assustador episódio ocorrido em sua propriedade rural no sul da Inglaterra dias depois.

Vídeo inédito mostra as últimas imagens de John Lennon em estúdio.

“Foi estranho porque nos dias seguintes [ao assassinato de Lennon] eu estava sentado em casa, ciente das ameaças, então, estava alerta. Quando olhei para fora, vi alguém com uma porra de uma arma, como uma metralhadora, um rifle.”

Há 46 anos, John Lennon e Yoko Ono se casavam; veja 10 momentos marcantes do casal.

“O cara estava com uniforme militar e então eu vi que tinha toda uma equipe deles. Eu pensei, ‘Minha nossa, o que está acontecendo?’ Não sei o que eu fiz, acho que liguei para a polícia. No fim era uma manobra do exército. ‘Ah, desculpe, essa terra é sua [disseram os militares]. Não sei como eu sobrevivi a isso, você pensa que vai acabar morto”, completou.

Lembre como foi o show de Paul McCartney em 2014, no estádio do Palmeiras.

Lennon pode ser visto em seus últimos momentos no estúdio de gravação em um inédito vídeo publicado neste mês de agosto. O material registra os trabalhos do último disco solo dele em vida, Double Fantasy, em Nova York. McCartney anunciou em julho que dois álbuns seus, Tug of War e Pipes of Peace, da década de 1980, serão relançados com materiais inéditos, no dia 2 de outubro.