Paul McCartney se comunica em "gauchês" em Porto Alegre

Ex-beatle emocionou 50 mil pessoas em show de quase três horas no estádio Beira-Rio

Por Paulo Terron, de Porto Alegre Publicado em 08/11/2010, às 12h35

Paul McCartney: show de quase três horas e público às lágrimas em Porto Alegre

Ver Galeria
(9 imagens)

Não houve barreira de idioma no primeiro show brasileiro da Up and Coming Tour, em Porto Alegre, no Beira-Rio, no domingo, 7. Muito bem assessorado, Paul McCartney sabia que, antes de brasileiros, os moradores da cidade são gaúchos. Depois de um "boa noite, gaúchos", o músico ainda distribuiu vários "trilegal", um "mas bah, tchê" e até puxou um coro de "ah, eu sou gaúcho" durante as quase três horas de apresentação.

Leia um trecho da nossa entrevista exclusiva com Paul McCartney, capa da edição 50, novembro/2010.

Mas a comunicação verbal não era tão importante. A cidade já estava tomada pela "mccartneymania": dezenas de cartazes e até uma faixa puxada por um avião davam boas vindas ao músico que, por sua vez, não pôde circular pela cidade devido à multidão de fãs que fez vigília na porta do hotel onde ele estava hospedado. Ou seja, os gaúchos estavam completamente preparados para a apresentação.

Pouco depois das 21h, McCartney subiu ao palco vestindo uma camisa branca, suspensórios e um blazer roxo, que logo seria abandonado ("Essa é a grande mudança de figurino do show", brincou, ao jogar a peça de roupa para um assistente). O repertório não teve novidades em relação a outras datas da turnê, e a noite começou com a dobradinha "Venus and Mars/ Rockshow", seguiu com outra do repertório do Wings, "Jet", e finalmente fez o chão tremer com a primeira música dos Beatles a ser executada naquela noite: "All My Loving".

Momentos mais tarde, o pouco lembrado guitarrista de Sir Paul foi explorado em uma versão incendiária de "Let Me Roll It", com uma pequena citação a "Foxy Lady", de Jimi Hendrix, ao final. Se a meta fosse provar algo ao público, o músico já poderia ter encerrado o show ali.

O primeiro dos vários momentos emocionantes que permearam a noite foi com "My Love", escrita para "minha gatinha, Linda", segundo o ex-beatle, mas naquela noite dedicada a "todos os namorados" da plateia. Momentos depois, em "Here Today", escrita em homenagem a John Lennon, não era difícil encontrar lágrimas rolando no rosto do público - e o próprio McCartney tremeu a voz em certo momento. O mesmo se repetiria com a celebração de George Harrison, em uma versão para "Something", um pouco mais tarde.

"My Love", Paul McCartney (Porto Alegre, Brasil, November 7th 2010) from With Lasers on Vimeo.

Confira o nosso Top 10 de grandes momentos de um show da Up and Coming Tour.

A partir da 22ª música, o show parecia até brincadeira (de bom gosto, claro): só sucessos absolutos, cantados em coro pelos 50 mil presentes. Abrindo com "Band on the Run", Paul McCartney passeou pela dançante "Ob-La-Di Ob-La-Da", as pesadas "Helter Skelter" e "Back in the U.S.S.R." e os clássicos "Hey Jude", "Let It Be", "Yesterday" e "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (Reprise)".

Ao final da noite, Sir Paul ainda deixou uma esperança aos gaúchos. "Até a próxima!", disse, com uma aparente sinceridade de quem está se sentindo realizado e bem acolhido.

Logo depois da apresentação, Paul McCartney embarcou para a Argentina, onde se apresenta nos dias 10 e 11. Depois de uma breve pausa (na qual ele deve retornar à Inglaterra), o músico toca em São Paulo, nos dias 21 e 22. As entradas de ambas apresentações já estão esgotadas.