Paulinho Moska nos leva em viagem pela América Latina para aprender artes e ciências em Tu Casa Es Mi Casa [ENTREVISTA]

Em nova série documental da HBO, Paulinho Moska entrevista especialistas em 12 cidades da América Latina

Vitória Campos | @camposvitoria (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 02/04/2021, às 12h00

None
Pôster Tu Casa Es Mi Casa, série da HBO (Foto: Divulgação / HBO)

A ciência sempre foi tema constante nos jornais e redes sociais, porém, é cada vez mais frequente devido à pandemia do coronavírus. O assunto tem extrema importância, e talvez necessite de mais espaço no entretenimento. Paulinho Moska consegue trazer leveza e diversão ao tratar de ciências e artes em nova série documental da HBO, Tu Casa Es Mi Casa

Em 12 episódios ao redor de 12 cidades diferentes da América Latina, Moska coleciona histórias e conversa com especialistas sobre as mais diversas formas de artes e ciências. Ao final de cada episódio, compõe canções sobre os assuntos debatidos e tatua no braço desenhos com os temas.

+++ LEIA MAIS: Como João Marcello Bôscoli trabalha para trazer a mãe, Elis Regina, para as novas gerações [ENTREVISTA]

Diversidade e aprendizado resumem Tu Casa Es Mi Casa. O resultado da série é uma fotografia belíssima, a qual favorece as lindas locações espalhadas pelas cidades, mostradas enquanto o apresentador caminha com alguns convidados. As entrevistas fluem de maneira leve e simples de entender, mesmo com muito conhecimento envolvido. Para o desfecho de cada episódio, é interessante notar como temas diversos se transformam em músicas incríveis por meio de Paulinho Moska.

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, contou sobre como foi a experiência de gravar em tantas culturas diferentes e como surgiu  a ideia de juntar tais assuntos:

+++ LEIA MAIS: 8 importantes vozes femininas na história da música brasileira: de Elza Soares a Cássia Eller

“Minha tendência para o mistério da vida sempre foi a ciência,” contou Moska de forma carinhosa sobre o projeto criado por ele ao lado de Pablo Casacuberta e Marcelo Braga. Quando Casacuberta o convidou para o projeto, ele ficou preocupado por ser leigo, mas o intuito da série era exatamente esse, aprender com cada episódio e compor sobre o tema.

Para ele, a arte é uma forma de ciência, e vice-versa; se assemelham por responderem questionamentos e mostrar verdades. Adora como os temas são diferentes entre si, ensinando da importância dos morcegos em plantações até Inteligência Artificial. E, sim, ele conseguiu compor uma linda canção sobre os morcegos.

+++ LEIA MAIS: Maior festival de cinema fantástico da América Latina, Fantaspoa tem edição virtual focada em filmes de fantasia, ficção-científica, horror e thriller [ENTREVISTA]


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


Experiência Multicultural 

Paulinho Moska e Kevin Johansen (Foto: Divulgação / HBO)

 

No entanto, Moska prefere pensar na série como algo mais humano, pois, para ele, a maior experiência foi “conhecer pessoas.” Montevideo, Buenos Aires, Santiago e Rio de Janeiro foram algumas das cidades percorridas. Foram 13 convidados no total, de diferentes nacionalidades e culturas, como Kevin Johansen, cantor e compositor nascido no Alaska; o geneticista César Paz-y-Miño; a artista María Raquel Cochez, entre outros. 

“Existe gente maravilhosa em todos os recantos do mundo,” concluiu sobre o maior aprendizado com Tu Casa Es Mi Casa. Para ele, o brasileiro deve compreender fazer parte da América Latina, e torce para uma grande união dos povos para entenderem, juntos, a nossa própria história. 

+++ LEIA MAIS: Cidade Invisível: É possível corrigir a falta de representatividade na 2ª temporada? [ENTREVISTA]

A diversidade foi fundamental na hora de pensar o projeto. O objetivo não era se especializar em algo, mas, sim, expandir os horizontes na hora de levar conhecimento ao público. “Eu mesmo não me considero especialista em nada, pois minha curiosidade foi se espalhando a tal ponto que misturo filosofia, ciência, música, poesia, gastronomia, conversas…”


Composições

A ideia de compor ao final de cada episódio surgiu por meio da paixão de Moska: a música. Para ele, não há muitas chances de realizar projetos nos quais não consiga adicionar uma maneira de cantar e compor. 

+++ LEIA MAIS: Música Brasileira: 10 livros e discos de vinil que vão te conquistar

Mesmo tratando de temas científicos, as canções são escritas para serem tocadas, futuramente, na rádio. Moska conseguiu transformar letras complexas, como sobre o sonar do morcego, em canções românticas, nas quais compara as habilidades do animal como uma forma de amor, tema no qual sempre fala com carinho, no trabalho e na vida. 

Tu Casa Es Mi Casa tem episódios semanais toda segunda-feira, às 20h, no canal HBO Mundi e na HBO GO.

+++ LEIA MAIS: 2% da produção: a luta da mulher para crescer no mercado da música [ENTREVISTA]


+++ KANT | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL