Pulse

Pearl Jam promete doar cachê de show em Belo Horizonte para vítimas de Mariana

“Esperamos que eles sejam punidos”, disse o vocalista Eddie Vedder sobre o desastre

Redação Publicado em 23/11/2015, às 11h14 - Atualizado às 11h52

Pearl Jam em São Paulo

Ver Galeria
(9 imagens)

Durante um show no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, na sexta-feira passada, 20, o Pearl Jam declarou que pretende doar o cachê do espetáculo para as vítimas do desastre ambiental de Mariana, Minas Gerais.

15 músicas insanamente incríveis do Pearl Jam que só os maiores fãs conhecem.

No dia 5 de novembro, a barragem de Fundão, da mineradora Samarco (controlada pela Vale S.A. e pela anglo-australiana BHP Billiton), se rompeu, destruindo o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, além de afetar os distritos de Águas Claras, Ponte do Gama, Paracatu e Pedras e as cidades de Barra Longa e Rio Doce.

Flashback: há 23 anos, Pearl Jam tocava “Black” de forma intensa na gravação do MTV Unplugged.

Os dejetos tóxicos de minérios de ferro prejudicaram duramente o Rio Doce e também atingiram dezenas de cidades no leste do estado mineiro e no Espírito Santo, chegando ao litoral capixaba. Oito pessoas foram mortas vítimas do desastre e 11 estão desaparecidas.

Durante o espetáculo em BH, Eddie Vedder fez questão de expressar em bom português sua indignação com o desastre ambiental e com as empresas Samarco, Vale S.A. e BHP Billiton, responsáveis pela barragem.

"Acidentes tiram vidas e destroem rios. E ainda assim eles conseguiram lucrar. Esperamos que eles sejam punidos, duramente punidos e cada vez mais punidos. Para que nunca esqueçam o triste desastre causado por eles."

Assista:

A banda, que já havia feito uma homenagem às vítimas dos atentados terroristas de Paris ao tocar "Imagine", de John Lennon, durante show em São Paulo, ainda prestou novo tributo. Eles interpretaram "I Want You So Hard", do Eagles of Death Metal, banda que tocava na casa de shows Bataclan, local no qual 89 pessoas foram mortas durante os ataques na capital francesa.