Perseguição a Justin Bieber poderá levar ao primeiro caso da lei antipaparazzi

O astro teen foi multado quando dirigia em alta velocidade para fugir de fotógrafo

Rolling Stone EUA Publicado em 19/07/2012, às 12h59 - Atualizado às 13h15

Top Teen - Justin Bieber
AP

Depois que Justin Bieber recebeu uma multa de excesso de velocidade por dirigir a mais de 80 milhas por hora (que equivale a quase 130 quilômetros por hora) em uma rua em que o limite era de 65 milhas por hora (pouco mais de 100 quilômetros por hora) enquanto era perseguido por um fotógrafo, o a procuradoria municipal de Los Angeles está considerando iniciar o primeiro caso dentro da lei antipaparazzi criada em 2010. As informações são do jornal Los Angeles Times.

Febre teen: os 25 momentos mais explosivos de ídolos adolescentes.

A lei relativamente nova foi estabelecida não somente para fotógrafos que dirigem de forma perigosa para clicar uma celebridade, mas também aqueles que bloqueiam calçadas e criam uma sensação de “falso aprisionamento”. Fotógrafos que vão longe demais poderão encarar multas altas ou até mesmo serem presos.

Enquanto Bieber era multado, o fotógrafo inicialmente fugiu, mas a polícia conseguiu identificá-lo por causa da placa do carro. A perseguição foi registrada pela conselheira municipal de Los Angeles Dennis Zine, que diz entender os problemas que os paparazzi às vezes causam para celebridades, mas afirmou que isso não é desculpa para dirigir de forma arriscada.

"Sempre que você chegar a 90 milhas por hora (cerca de 144 quilômetros por hora), os paparazzi vão fazer a mesma coisa" disse Zine. "Foi uma situação de trânsito muito perigosa. Achei que alguém fosse bater, então liguei para a emergência."

A polêmica lei dos paparazzi foi assinada em 2010 pelo então governador Arnold Schwarznegger, que defendeu que já existiam leis para direção descuidada e enfrentou muita oposição da imprensa. Na época, a congressista Karen Bass, que apoiou o projeto de lei, disse: “Alguns artistas temem um acidente terrível... essa certamente não é nenhuma tentativa de tolher a imprensa".

No início desta semana, Bieber sofreu um processo de US$ 9 milhões de uma mulher de Oregon que afirma que um show dele de julho de 2010 a deixou com perda permanente de audição.