Peter Gabriel proíbe sua música de tocar em programa de radialista que chamou feminista de “prostituta”

Rush Limbaugh fez ataques à ativista Sandra Fluke – que luta pela distribuição gratuita de contraceptivos – ao som de “Sledgehammer”

Rolling Stone EUA Publicado em 06/03/2012, às 09h59 - Atualizado às 10h03

Peter Gabriel & The New Blood Orchestra no SWU
Foto: Flora Pimentel/Divulgação

Peter Gabriel ordenou que sua música não toque mais no programa de rádio de Rush Limbaugh após ficar sabendo que seu hit de 1986 "Sledgehammer" estava sendo tocado enquanto o apresentador ofendia a estudante de direito de Georgetown Sandra Fluke.

"Peter ficou chocado de descobrir que sua canção foi associada ao extraordinário ataque a Sandra Fluke", diz um comunicado na página de Gabriel no Facebook. "É óbvio para qualquer um que conhece o trabalho de Peter que ele nunca aprovaria um uso desses. Ele pediu a seus representantes que eles se certifiquem de que sua música seja retirada e especialmente desassociada desses comentários agressivos e ignorantes.”

Limbaugh tem sido criticado por ter chamado Fluke, que testemunhou em uma audiência do Congresso norte-americano a respeito de uma proposta de distribuição gratuita de contraceptivos, de “vagabunda” e “prostituta” O programa dele perdeu oito patrocinadores logo depois desse ataque.