Phil Collins relembra desastroso show com Led Zeppelin: ‘Se pudesse, teria abandonado o palco’

Em recente entrevista, o icônico baterista relembrou dos problemas que enfrentou para se apresentar ao lado do grupo em 1985

Redação Publicado em 28/01/2020, às 10h46

None
Robert Plant e Phil Collins (Foto: Gary Gershoff / MediaPunch/IPX)

A apresentação do Led Zeppelin no Live Aid em 1985 é considerada histórica. Mas, por incrível que pareça, não foi pela incrível habilidade de cada um dos integrantes da lendária banda (e do convidado especial, Phil Collins).

A performance foi a primeira apresentação do grupo após a trágica morte do baterista John Bonham - e foi um verdadeiro desastre. 

+++ LEIA MAIS: Como uma música de bebedeira de John Bonham se tornou um clássico do disco Led Zeppelin III?

Recentemente, em uma entrevista à Classic Rock Magazine, Collins se abriu sobre as questões que ocorreram antes e durante do show (como a notável falta de ensaios, problemas nos equipamentos e Robert Plant perdendo a voz) e como se sentiu "uma peça de reposição".

+++ LEIA MAIS: Como Phil Collins moldou a carreira de Robert Plant após o fim do Led Zeppelin?

Para Collins, a maior parte de ensaio veio de ouvir as músicas da banda durante o vôo. "Eu não ensaiei quando cheguei lá, mas ouvi 'Stairway to Heaven' no avião". 

+++ LEIA MAIS: Phil Collins cai de costas durante show e precisa de ajuda para se levantar; assista

Depois de ser questionado por Page sobre como tocar 'Stairway to Heaven', Collins explicou que o lendário guitarrista não ficou impressionado.

"Eu meio que fiz assim [imita a parte da bateria 'Stairway to Heaven'], e Page disse: 'Não, não é assim!'. Então eu conversei com o [co-baterista] Tony Thompson - porque eu toquei muito com dois bateristas e isso pode ser como um acidente de trem - e disse: 'Vamos ficar fora do caminho um do outro e tocar de maneira simples". 

"Robert [Plant] não foi gentil. Se pudesse, teria abandonado o palco, porque não era necessário", completou. 


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL