Phil Collins revela que está compondo com Adele

"Eu amo a voz dela", disse o músico que pode voltar aos palcos neste ano

Rolling Stone EUA Publicado em 25/01/2014, às 12h54 - Atualizado às 13h08

AP

Em uma recente entrevista com o programa Inside South Florida, Phil Collins revelou que está escrevendo novas músicas com Adele. “Eu acabei de começar a trabalhar com Adele”, disse. “Eu não estava muito antenado... Eu vivo em uma caverna, mas ela alcançou algo incrível. Eu amo a voz dela. Eu amo algumas coisas que ela fez, também.”

O triunfo de Adele: por dentro da maior história da música pop do nosso tempo.

Não ficou claro se essas músicas seriam para o muito aguardado sucessor de 21 (2011). O que disse Collins deixa todo tipo de pergunta no ar, mas o entrevistador mudou de assunto para Miley Cyrus e seu twerk. Acontece que ele não sabe do que se trata o twerk, mas acha a jovem cantora “ótima”.

Galeria: os artistas "desaposentados"

Phil Collins não lança um disco com material inédito desde Testify, de 2002. Além de alguns shows que fez para promover o álbum de covers da Motown Going Back em 2010, ele não faz turnê desde a reunião do Genesis em 2007. Logo depois da turnê ele sofreu danos no sistema nervoso que tornou quase impossível para ele tocar bateria, o que influenciou na decisão de praticamente se aposentar. “Não quero me envolver com essa coisa de promover o rock and roll”, disse ele à Rolling Stone EUA em 2012. “E eu tenho filhos pequenos, então não sinto a energia de ir lá fora competir.”

Galeria: bateristas que cantam - Phil Collins.

No ano passado, Collins demonstrou uma mudança de postura enquanto promovia o musical Tarzan na Alemanha. “Comecei a pensar em novas coisas”, disse. “Talvez fazer alguns shows de novo, talvez até com o Genesis. Tudo é possível. Podemos fazer turnê por Austrália e América do Sul. Ainda não estivemos lá.”

Não há mais novidades sobre o futuro de Collins na estrada ou em estúdio, mas a colaboração com Adele parece a forma perfeita de se reintroduzir ao público. A parceria também faz muito sentido, já que os dois são mestres em escrever músicas pessoais sobre frustrações amorosas.