Phil Spector é sentenciado a 19 anos de prisão

Produtor musical dos Beatles foi condenado pelo assassinato da atriz Lana Clarkson, em sua mansão, em fevereiro de 2003

Da redação Publicado em 29/05/2009, às 19h13

O produtor musical Phil Spector foi sentenciado nesta sexta, 29, a 19 anos de prisão pelo assassinato da atriz Lana Clarkson. O crime, ocorrido no dia 3 de fevereiro de 2003, na mansão de Spector - que leva o crédito por trabalhos de superartistas como Beatles, Leonard Cohen, Ramones e Tina Turner -, valeu ao réu a sentença máxima. Para requerir liberdade condicional, Spector, 69 anos, precisará ter 88 anos, no mínimo.

O primeiro julgamento de Spector, há dois anos, acabou sem veredicto dos jurados, que não conseguiram chegar a um consenso.

O novo julgamento começou em outubro e terminou no mês passado, quando, após 30 horas reunidos, os jurados se decidiram pela culpa do acusado. O anúncio desta sexta deliberou 15 anos por assassinato em segundo grau (quando há intenção, mas não premeditação), além de outros quatro por posse ilegal de arma.

Segundo o canal norte-americano CNN, o réu recebeu a sentença, proferida pelo juiz Larry Paul Fidler, com expressão dura e de forma silenciosa. Além da pena carcerária, o produtor teve de entregar, por meio de seu advogado, um cheque de US$ 17 mil (R$ 33,5 mil) para Donna Clarkson, mãe da vítima. O dinheiro serve como compensação pelos custos do funeral da atriz de filmes B nos anos 1980, que trabalhava como recepcionista em um clube de Hollywood quando conheceu seu algoz.

Doron Weinberg, um dos advogados de defesa, tentou entrar com uma apelação frente ao resultado na corte de Los Angeles, Califórnia. O juiz Fidler, no entanto, declinou o pedido - para ele, o ator é reincidente no comportamento agressivo às mulheres, com "padrão de violência" quanto ao uso de armas de fogo. Por conta disso, Spector também não pode esperar a sentença em liberdade. "Este não foi um incidente isolado", afirmou Fidler, lembrando em seguida de duas condenações do condenado, relacionadas a porte de arma, na década de 1970. "Tirar a vida de um ser humano - não há como ficar mais grave do que isso."

Em nome da família Clarkson, Donna leu um comunicado, no qual afirmou que "todos os nossos planos estão destruídos". "Agora, só posso visitá-la no cemitério", completou, em referência à filha assassinada.

A mulher de Spector, Rachelle Short - ex-modelo da Playboy e quase 40 anos mais nova -, falou aos jornalistas em momento pós-veredicto. "Obviamente, ele não está muito feliz. Ficarei a seu lado e o tirarei daquele lugar horrível para que ele possa vir pra casa (...)."

Clarkson foi encontrada morta aos 40 anos, caída de uma cadeira no pátia da mansão do condenado, na Califórnia. Ela foi alvejada com um tiro que lhe atravessou o céu da boca.