Planet Hemp faz apresentação curta e revive sucessos no VMB

Faixas de Usuário (1995) como “Legalize Já” foram cantadas como se estivessem nas paradas atuais

Lucas Reginato Publicado em 21/09/2012, às 02h54 - Atualizado às 11h53

Planet Hemp

Ver Galeria
(3 imagens)

Como a plateia do VMB era formada em sua maioria por adolescentes, muitos dos presentes ainda nunca tinham tido a oportunidade de ver no palco o Planet Hemp, que nem notou esta distância temporal e provou isso assim que começou a tocar nesta que foi a primeira vez desde 2010 – quando se apresentou justamente na premiação da MTV.

O tom de toda a festa foi o hip-hop, e por isso a banda de Marcelo D2 e BNegão estava em casa. Logo que entrou para cantar a primeira música da noite, “Dig Dig Dig”, o grupo carioca notou que embora muitos ali tivessem nascido na época da gravação do álbum Usuário (1995), as faixas foram entoadas pela plateia como se fossem hits atuais.

Logo ao fim da primeira música a banda já emendou “Fazendo a Cabeça”, que, embora não tenha empolgado tanto como a primeira, manteve em alta velocidade a apresentação. Mesmo que não fosse um show do Planet Hemp e que grande parte do público estivesse ali principalmente pra ver outras atrações, como ConeCrew Diretoria, Emicida e Projota, ficou claro que as músicas dos anos 90 ainda são apreciadas pelos mais novos.

A atuação dos integrantes, principalmente dos dois vocalistas, ainda guarda resquícios da inconsequência tão característica da primeira fase da banda. Em “Legalize Já” a dupla mostrou vigor e conseguiu ocupar a longa passarela que se espalhava por uma boa parte do Espaço das Américas.

A previsão era de uma apresentação de cerca de meia hora. Porém, a banda ficou pouco mais de 15 minutos em cena, o suficiente para tocar apenas cinco faixas. A última delas foi “A Culpa É de Quem”, que deu ao grupo a oportunidade de improvisar e ainda se mostrar mais maduro ao dosar perfeitamente espontaneidade e sintonia, mesmo depois de tanto tempo que os músicos passaram separados. Marcelo D2 apresentou, então, a banda, com Formiga no baixo e Rafael Crespo na guitarra, antes de todos eles receberem efusivos aplausos do público.

Finda a performance, uma certa áurea do Planet Hemp ainda permaneceu no Espaço das Américas. Marcelo D2 voltou minutos mais tarde para fazer sua apresentação solo. Já BNegão retornou quando venceu o troféu de Melhor Disco do Ano e ainda anunciou o show de Gal Costa.