Plano original de The Walking Dead para Beth era ainda mais nojento; conheça

Os planos da AMC para a personagem de Emily Kinney faziam o 'sexo zumbi' parecer uma cena fraca

Redação Publicado em 19/05/2020, às 13h27

None
Emily Kinney como Beth Greene (foto: reprodução/ AMC)

Depois de vários momentos bizarros emThe Walking Dead, fica difícil imaginar cenas ou contextos que podem ser considerados pesados demais para a série da AMC. Porém, segundo informações do site Cinemablend, os planos originais para a morte de personagem Beth Greene eram piores que a morte mostrada no final.

O ator Lew Temple, que interpretou o vilão Axel na série, se recordou durante o podcast Talk Suffer To Me que os showrunners queriam que o personagem dele matasse Beth durante o arco da prisão de West Georgia, na terceira temporada, muito antes da morte escolhida para a produção

+++LEIA MAIS: Ator detona The Walking Dead: ‘Ganhei muito mais dinheiro na Marvel’

"Houve alguns episódios que foram escritos em que eu levava a Beth para a floresta e matava ela brutalmente", contou Temple. "Mas não chegamos a nenhum deles. Era por isso que o personagem continuava reprimido, ele (Axel) mostraria a verdadeira face como um assassino psicótico."

Para aqueles que não lembram, Axel fazia parte dos detentos na terceira temporada. Ele não era um traficante de drogas, como havia dito aos outros, mas, na verdade, havia sido preso por assalto à mão armada depois de fazer reféns com uma pistola de água.

+++LEIA MAIS: Plano original para Daryl de The Walking Dead era terrível: racismo, vício em drogas e mais

Mas parece que os roteiristas testaram várias situações em que Axel provaria ser algo muito mais sinistro do que um bandido com medo de armas. Apesar da escolha, Beth Greene teve duas temporadas adicionais de desenvolvimento, antes de morrer de forma anticlimática no arco do hospital:


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE