Podcast 500 Melhores Discos: Como Brian Wilson amadureceu o rock & roll com Pet Sounds

No novo episódio do nosso programa na Amazon Music, os Beach Boys explicam a confusão e genialidade de sua obra-prima pop de 1966 — e como ela quase os quebrou

Patrick Doyle | Rolling Stone EUA. Tradução: Marina Sakai | @marinasakai_ sob supervisão de Yolanda Reis Publicado em 05/02/2021, às 19h34

None
Brian Wilson apresentando Pet Sounds (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

No começo de 1966, os Beach Boys chegaram no Western Studios, em Los Angeles, para ouvir o trabalho recente de Brian Wilson. A banda — Mike Love, Bruce Johnston, Al Jardine e Dennis Wilson — estivera em turnê no Japão, cantando sucessos como “Fun, Fun, Fun” e “I Get Around.” Wilson, depois de ter sofrido um colapso mental em um avião no ano anterior, ficou em casa, optando por trabalhar nos instrumentais com músicos do estúdio.

O som impressionou a banda. Usando instrumentos como cravo, gaita, cordas e até sinos, Wilson criou um disco espiritual, capturando sentimentos de coração partido, insegurança, dor e a tristeza de entrar na vida adulta.

+++LEIA MAIS: The Weeknd prova potência musical com The Highlights, disco que já está batendo recordes

Como escrevemos anteriormente, “Quando Wilson cantava ‘Não seria bom se fôssemos mais velhos’ na abertura, ele não estava apenas imaginando um amor evoluindo além do Ensino Médio; ele sugeria uma nova identidade adulta para o rock & roll.”

De acordo com a lenda, os Beach Boys não gostaram de Pet Sounds, e seu fracasso comercial levou Brian Wilson a perder confiança em si mesmo e se afundar mais nos problemas de saúde mental. Como a banda explica à Rolling Stone EUA no novo episódio do nosso podcast, 500 Melhores Discos, a verdade é um pouco mais complicada.

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

Pet Sounds não vendeu bem, mas inspirou gerações de músicos, começando pelos Beatles. De acordo com George Martin, a banda britânica disse: “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band nunca teria acontecido sem Pet Sounds.” O disco foi votado como número dois na nossa lista atualizada de 500 Melhores Discos de Todos os Tempos em 2003. 

Jason Fine, da Rolling Stone EUA, narra o episódio, o qual inclui entrevistas arquivadas com Brian Wilson, integrantes do Wrecking Crew e mais, assim como novas entrevistas com alguns dos Beach Boys, e integrantes da banda de turnê de Brian Wilson, responsáveis por dar vida à música do Pet Sounds pela primeira vez em 2000.

+++LEIA MAIS: Mick Fleetwood 'esqueceu' de dois anos da vida devido ao excesso de cocaína

Fine também fala com Linda Perry e Cameron Crowe; o diretor rankeou Pet Sounds em primeiro lugar quando votou na nossa enquete dos 500 Discos

Em setembro, a Rolling Stone EUA revelou a nova versão da enquete da 500 Melhores Discos. É uma versão completamente atualizada na nossa lista mais lida e discutida de todos os tempos, criada com ajuda de um grupo de pessoas incluindo Beyoncé, Taylor Swift, Stevie Nicks, Lin-Manuel Miranda, e integrantes do U2, assim como escritores, críticos e figuras da indústria musical.

+++LEIA MAIS: 10 apostas brasileiras do YouTube Music para 2021 [LISTA]

O podcast 500 Melhores Discos da Rolling Stone vai a fundo na produção e significado dos 10 discos da lista, apresentando histórias frescas dos artistas responsáveis por eles e insights da equipe da revista.

O podcast está disponível exclusivamente na Amazon Music, com novos episódios todas as semanas. Ouça todos os episódios, incluindo o sobre Pet Sounds, aqui.

+++ PAI EM DOBRO | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL