Polêmica de "Breaking News" continua: Randy Jackson também se manifesta a respeito

Irmão de Michael concorda com os outros membros da família e declara que os vocais da música não são do astro; o espólio do artista rebateu as acusações

Da redação Publicado em 18/11/2010, às 19h38

O disco que está gerando tanta polêmica, Michael
Reprodução

"Breaking News" continua causando polêmica. Agora foi a vez de Randy, irmão de Michael Jackson, se manifestar pelo Twitter a respeito da autenticidade dos vocais presentes na música.

Desde que ela foi divulgada na internet, diversos membros da família do cantor se manifestaram dizendo que a voz que canta na faixa inédita - presente no disco Michael, que será lançado no dia 14 de dezembro - não pertence ao Rei do Pop.

Na sua conta no microblog, Randy fez uma série de desabafos, declarando, entre outras coisas, que também acha que a voz presente na faixa não é genuinamente de Michael e que o mesmo é verdade para outras músicas do álbum.

Comentou, ainda, que sua afirmação pode soar pesada, mas "o que é pior do que pesado é o fato de que meu irmão não está aqui e todas essas pessoas estão mais preocupadas em ganhar dinheiro com sua morte".

Indignado, falou ainda: "Eu quero que o legado dele seja respeitado como se ele estivesse aqui. Meu irmão era um perfeccionista e eles não estão dando nenhuma atenção à qualidade".

Paralelamente, um advogado do espólio de Michael Jackson negou oficialmente todas as acusações e descreveu as medidas que foram tomadas para garantir que os vocais no álbum póstumo do artista realmente pertencem a ele. Segundo a explicação oficial, seis dos produtores e engenheiros de som do astro ouviram as canções e reconheceram a voz dele.

Anteriormente, a Sony Music também já havia se manifestado para rebater as críticas. Teddy Riley e Frank Dileo, produtor e empresário do cantor, respectivamente, também assinaram embaixo da autenticidade do material.