Político colombiano critica Shakira e Rihanna por apologia ao tabaco e ao “lesbianismo”

“Em minha condição de pai de família, e agora que você também é mãe, te peço muito respeitosamente que retire seu vídeo das redes sociais", escreveu Marco Fidel Ramirez

Redação Publicado em 08/02/2014, às 10h48

Shakira e Rihanna
Reprodução

Shakira voltou às rádios neste começo de ano com “Can’t Remember to Forget You”, com participação de Rihanna. As duas cantoras estrelaram também um clipe repleto de insinuações e carícias, como ambas estão acostumadas a fazer na carreira. Mas as imagens não agradaram Marco Fidel Ramirez, político da ala conservadora na Colômbia que iniciou uma campanha contra o clipe.

O mundo não é o bastante: pecados, medos e ambições de Shakira.

No Twitter, Ramirez divulgou carta aberta à cantora: “Em minha condição de pai de família, e agora que você também é mãe, te peço muito respeitosamente que retire seu vídeo das redes sociais e, espero, também retire do mercado a canção ‘Can’t Remember to Forget You', em que, junto a Rihanna, incentiva a roubar, matar, a praticar lesbianismo e tabagismo, que vão na contrapartida da ordem social natural”.

Proibidos: relembre clipes que tiveram que sair do ar ou ter o conteúdo alterado, como “S&M”, de Rihanna.

“Já é hora de frear a avalanche de antivalores que tem permeado há décadas a música e a arte, com a qual temos violado e destruído a família normal, natural e constitucional (de um homem com a mulher e seus filhos)”, continuou Ramirez, que até o momento não conseguiu tirar o clipe do ar: