Por dentro da inusitada parceria entre Norah Jones e Billie Joe Armstrong, do Green Day

Cantores interpretam o estranho clássico Songs Our Daddy Taught Us, lançado pelo Everly Brothers em 1958

Redação Publicado em 20/11/2013, às 12h36 - Atualizado às 17h22

Norah Jones e Billie Joe Armstrong
Marina Chavez

Em 1958, o Everly Brothers interrompeu uma sequência de dois anos de singles de sucesso, incluindo “Bye-Bye Love” e “Wake Up Little Susie”, para gravar uma homenagem às suas raízes no Tennessee, o disco Songs Our Daddy Taught Us – uma dezena de canções folk e lamentos country antigos apenas com violões e as harmonias precisas e afiadas.

Entrevista RS: Billie Joe Armstrong.

Há dois anos, o vocalista e guitarrista do Green Day, Billie Joe Armstrong, “tropeçou” nesse álbum. “Pensei: ‘Caramba, o que fez esses dois quererem gravar esse disco?’”, ele conta. “Parecia tão enigmático eles fazerem músicas sobre morte, estar na cadeia e amor perdido.”

“Gostei do conceito”, ele prossegue, “de que isso foi algo ensinado a eles e agora está sendo ensinado a mim. achei que seria legal passar a tradição adiante mais uma vez.”

Só que ele fez isso de um jeito diferente. Em Foreverly (nas lojas a partir de 25 de novembro), Armstrong faz covers de todas as 12 faixas – com Norah Jones como sua parceira de harmonia. Acompanhados de uma seção rítmica mínima e floreios discretos na rabeca e no lap steel (ou guitarra havaiana), Armstrong e Jones simulam a formação vocal concisa da dupla enquanto tornam mais explícitas as tensões emocionais e sexuais em “Oh So Many Years” e na balada tradicional “Barbara Allen.”

“Isso foi essencial para nós – não simplesmente copiar o álbum”, diz Norah Jones, que gravou Foreverly com Armstrong em Nova York durante nove dias em meados do ano. “Músicas como ‘Down in the Willow Garden’ e ‘Put My Little Shoes Away’ – são letras muito sombrias. Pensamos em enfatizar isso.”

Recriar o disco do Everly Brothers foi ideia de Armstrong; chamar Norah foi ideia da esposa dele, Adrienne. Jones assumiu as partes de Phil Everly, tipicamente cantando as harmonias agudas; Armstrong cantou as de Don. Foreverly ficou pronto tão rapidamente que Armstrong e Norah não têm planos para shows ao vivo juntos – ainda. O vocalista do Green Day está “descansando pelo resto do ano”, depois irá com sua banda para a Austrália em fevereiro. “Seria divertido fazer algumas apresentações juntos”, admite. “Agora, estamos deixando as coisas correrem.”

Ouça o disco Foreverly abaixo: