Por que a colaboração entre Jimi Hendrix e Miles Davis em 1969 deu errado?

A sessão de estúdio foi cancelada logo antes do horário marcado

Marina Sakai | @marinasakai_ (sob supervisão de Julia Harumi Morita) Publicado em 23/03/2021, às 16h03

None
Miles Davis (Foto: Divulgação) / Jimi Hendrix (Foto: Bruce Fleming / AP)

Em 1969, Jimi Hendrix se apresentou na casa de shows Fillmore East em Nova York, nos Estados Unidos. O astro do rock parecia estar no auge da carreira: o modo como tocava guitarra, cantava e compunha nunca foi tão bom. Contudo, Hendrix se aproximava do fim da vida.

Segundo o CheatSheet, o artista teve dificuldade em achar um produtor quem transformasse ideias em gravações completas entre 1969 e 1970, ano da morte dele. Uma das pessoas com quem tinha planos de se encontrar era Miles Davis, lenda do jazz. A dupla tinha inclusive marcado um horário no estúdio.

+++LEIA MAIS: O dia que Jimi Hendrix ateou fogo em uma guitarra durante um show [FLASHBACK]

Na autobiografia Miles (1989), Davis conta como conheceu Hendrix por meio da esposa, Betty. A partir de então, começaram a compartilhar ideias sobre música e tocar juntos. O produtor Alan Douglas fez a conexão entre os dois para levar as ideias ao estúdio.

Davis queria Tony Williams na bateria, como explicou Douglas no livro Hendrix: Setting the Record Straight (1992). Os quatro envolvidos no projeto combinaram de dividir os royalties igualmente.

+++LEIA MAIS: 8 colaborações de Miles Davis totalmente surpreendentes

Então, Douglas marcou um horário no estúdio Hit Factory, em Nova York. 30 minutos antes do começo da sessão, o produtor recebeu uma ligação do empresário de Davis exigindo US$ 50 mil antes da gravação. Hendrix e Douglas negaram o pedido, Davis desistiu e o projeto foi cancelado. "F*da-se," disse Hendrix depois da ligação, de acordo com Douglas.


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ HUNGRIA HIP HOP | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL