Por que compra da MGM pela Amazon pode 'acabar com filmes de James Bond'? Roteirista explica

John Logan, roteirista dos filmes de James Bond, explicou como a mudança pode afetar o futuro da franquia

Mariana Rodrigues (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 02/06/2021, às 17h44

None
Sean Connery como James Bond em 007 contra o Satânico Dr. No (Foto: Reprodução)

Enquanto o mundo ainda espera por Sem Tempo para Morrer(2021), toda a franquia do 007 pode sofrer grandes alterações. Apesar do agente secreto enfrentar os mais diferentes vilões ao longo dos anos, a ameaça agora pode ser a compra da MGM pela Amazon, como explica o roteirista John Logan. As informações são do Express. 

A empresa comprou a MGM, dona de cerca de quatro mil filmes e 17 mil horas de programas de TV. Isso dá a Amazon acesso a grandes sucessos de Hollywood, como James Bond (1962), Rocky (1976),O Hobbit (2012),The Handmaid's Tale (2017) e O Mágico de Oz (1939)

+++ LEIA MAIS: 5 motivos para assistir What Drives Us, documentário dirigido por Dave Grohl [LISTA]

Logan publicou um artigo sobre tudo o que torna os filmes de James Bond tão especiais e como eles podem estar sob ameaça: "Então, a Amazon agora possui 50% do 007. Com a aquisição da MGM e seu catálogo de filmes, o gigante do varejo online comprou a franquia James Bond. Quando ouvi essa notícia, um calafrio passou por mim." 

Roteirista explicou ao The New York Times como isso pode afetar o futuro da franquia. "O que acontecerá se uma empresa contundente como a Amazon começar a exigir uma voz no processo? O que acontecerá com a camaradagem e o controle de qualidade se houver uma sobrecarga 'amazônica' de dados analisando todas as decisões?," escreveu.

+++ LEIA MAIS: Além de 007: Os 4 melhores filmes de Daniel Craig, segundo o IMDb [LISTA]

"O que acontece quando os grupos relatarem que não gostam de Bond bebendo martínis? Ou matando tantas pessoas? E esse sotaque inglês é um pouco alienante, então poderíamos ter mais americanos na história para comercializar?," completou.

Logan também elogiou a família Broccoli, quem produziu os filmes do 007 desde o início. Atualmente, Barbara Broccoli e o meio-irmão Michael Wilson são donos de 50% das ações do império Bond e, para Logan, é isso que torna os filmes tão únicos.

+++ LEIA MAIS: Produtores de James Bond decidiam roteiro com base em onde gostariam de viajar nas férias

"É por isso que não temos um universo cinematográfico gigantesco de Bond, com infinitas variações anêmicas de 007 surgindo na TV, streaming ou em filmes derivados. Os filmes de Bond são realmente os filmes mais personalizados e feitos à mão que já trabalhei. Por isso são originais, espinhosos, excêntricos e especiais," explicou.

Para ele, ter a família Brocooli no comando permitiu liberdade na hora de criar as histórias. "Eles não tinham medo de polêmica. Na minha experiência, poucos filmes grandes podem funcionar com tanta liberdade," disse.

+++ LEIA MAIS: Billie Eilish relembra reações do público sobre participação em James Bond: 'foi um período difícil'

Logan também falou sobre como essa é a maior diferença entre outras produções grandes: "Quando empresas maiores começam a ter voz em personagens icônicos ou franquias, as empresas tendem a querer mais, não o melhor, e a qualidade pode variar muito de projeto para projeto."


+++ SUPLA | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL