Por que a Horcrux em Harry Potter não foi destruída na batalha contra o Basilisco em ‘Câmara Secreta’?

Mesmo após o fim de Harry Potter, J.K. Rowling precisou esclarecer por que a Horcrux do bruxo sobreviveu ao veneno de Basilisco

Redação Publicado em 26/02/2020, às 13h24

None
Daniel Radcliffe em Harry Potter e a Câmara Secreta (Foto: Reprodução)

Os filmes e os livros de Harry Potter deixaram diversas dúvidas entre os fãs das obras de J.K. Rowling mesmo após o fim da franquia. Em 2015, a autora da saga precisou esclarecer como a Horcrux dentro do Escolhido não foi destruída durante a batalha contra o Basilisco em A Câmara Secreta.

Em As Relíquias da Morte Parte 2, o espectador descobre que Harry é a última Horcrux de Voldemort, criada acidentalmente na noite em que os pais do bruxo foram assassinados, em Godric's Hollow.

+++ LEIA MAIS:  4 casais que amamos em Harry Potter (e 4 que J. K. Rowling errou em criar) [LISTA]

No último filme da franquia filme, Harry precisa literalmente morrer para se libertar do pedaço da alma do Lord das Trevas. Contudo, os personagens da saga já tinham descoberto outras maneiras de destruir uma Horcrux, por exemplo, com o veneno de Basilisco.

E, no segundo longa-metragem da saga, Harry é atacado e envenenado pela criatura mágica. Antes de ser salvo pelas lágrimas da fênix de Dumbledore, o bruxo usa o mesmo veneno para aniquilar a Horcrux do impregnada no diário de Tom Riddle. Porém, como descobrimos cinco filmes mais tarde, a Horcrux do menino que sobreviveu não é destruída.

+++ LEIA MAIS:  Quais seriam os títulos dos livros de Harry Potter pela perspectiva de Draco Malfoy?

Segundo um post da escritora no Twitter, resgatado pelo site Screen Rant, a Horcrux de Harry não foi destruída porque é necessário causar um estrago irreparável no portador da alma, ou seja, o bruxo realmente precisava morrer para derrotar todas as Horcruxes de Voldemort.


+++ TITÃS CELEBRA ACÚSTICO, MAS SE MANTÉM ELÉTRICO - E É ATRAÇÃO DA MUSIC & RUN