Por que John Lennon achava 'sem sentido' fazer uma reunião dos Beatles?

Em 1970, o ex-Beatle John Lennon não concordava com a ideia da banda fazer novas canções

Redação Publicado em 28/05/2021, às 13h13

None
John Lennon (Foto: AP)

Para John Lennon em 1970, não havia sentido algum fazer uma reunião dos Beatles e criar novas canções para a discografia da banda ao lado dos ex-companheiros de grupo. As informações são do Cheat Sheet.

No livro Lennon Remembers, há uma transcrição de uma entrevista de 1970 ao co-fundador da Rolling Stone, Jann S. Wenner, em que John Lennon discutiu longamente sobre o período com os Beatles.

+++ LEIA MAIS: Qual disco dos Beatles foi considerado um 'desastre' pelo New York Times?

Em um momento da entrevista, o músico revelou que iria se encontrar com os outros integrantes dos Beatles para discutir questões financeiras. Posteriormente, Wenner questionou sobre uma reunião ou gravação em conjunto. 

"Sem chance. Não voltaria a gravar com ninguém. Eu gravo com a Yoko, mas não vou gravar com outro egomaníaco. Só há espaço para um no disco hoje em dia, então não adianta", respondeu o músico.

+++LEIA MAIS: 6 músicas dos Beatles que John Lennon odiava [LISTA]

Ele acrescentou: "Houve uma época em que havia uma razão para fazer isso, mas não há mais razão para fazer isso. [...] Para tornar o grupo mais forte ou para me deixar ser mais forte? Essa decisão foi deixar Paul entrar para tornar o grupo mais forte. Então, a partir disso, Paul me apresentou a George, e Paule eu tivemos que tomar a decisão - ou eu tive que tomar a decisão - de deixarmos George entrar."

Apesar dos comentários, o artista colaborou com outros integrantes dos Beatles após o lançamento de Lennon Remembers. Um exemplo é a faixa solo de Ringo Starr, "(It's All Down to) Goodnight Vienna", escrita por Lennon.

+++LEIA MAIS: John Lennon escreveu música para confundir os fãs dos Beatles no White Album - e tudo bem ainda ficar confuso 50 anos depois


+++ SUPLA | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL