Por que o disco Led Zeppelin III confundiu tanto fãs e a crítica em 1970?

Os músicos exploraram novos caminhos e realizaram experimentos com outros gêneros musicais no terceiro disco da banda

Redação Publicado em 07/02/2020, às 13h36

None
Led Zeppelin em 1968 (Foto: Reprodução/ Instagram/Jørgen Angel)

Após fazer sucesso com os dois primeiros discos e os hits "Good Times Bad Times" e "Whole Lotta Love", o Led Zeppelin surpreendeu os fãs e a crítica com o terceiro trabalho do grupo, Led Zeppelin III, lançado em 1970.

Apesar de terem enfrentado críticas negativas nos primeiros álbuns, Robert Plant, Jimmy Page, John Paul JonesJohn Bonhamse surpreenderam com a reação do público. Apesar dos elogios na Rolling Stone EUA, outros veículos de comunicação não ficaram satisfeitos com a nova sonoridade da banda. 

+++ LEIA MAIS: Assista trecho de show do Led Zeppelin em Tóquio em 1971 - a um passo da dominação mundial

O terceiro disco da banda contou o característico heavy metal nos singles “Immigrant Song” e “Out on the Tiles”, mas apostou nas influências do folk em "That’s the Way", "Bron-Yr-Aur Stomp"e "Friends" e um lado B todo acústico.

Como resposta, as pré-vendas até garantiram o topo das paradas para a banda, contudo, após o lançamento, as vendas caíram rapidamente. No total, foram vendidas 6 milhões de cópias de Led Zeppelin III, apenas metade da quantidade de cópias vendidas do álbum anterior.

+++LEIA MAIS: Phil Collins explica como ‘estragou’ o retorno do Led Zeppelin no Live Aid de 1985

Mas, se por um lado o fracasso de Led Zeppelin III afetou os músicos, principalmente Page - que parou de realizar entrevistas -, por outro lado, o isolamento dos músicos resultou no sucesso de vendas do próximo trabalho, Led Zeppelin IV


+++ ELTON JOHN VAI LEVAR O OSCAR? CONHEÇA OS INDICADOS PARA MELHOR CANÇÃO ORIGINAL