Por que o Judas Priest negou participar da trilha sonora de Top Gun - e depois se arrependeu?

"Foi um grande erro de nossa parte", admite o ex-guitarrista K.K. Downing

Redação Publicado em 06/02/2020, às 15h28

None
Judas Priest (Foto: Divulgação)

Judas Priest tem mais de 50 milhões de discos vendidos e uma legião de fãs. Com uma carreira lendária, é difícil acreditar que eles tenham tomado alguma decisão errada. Mas o ex-guitarrista K.K Downing admitiu que a banda cometeu um "grande erro" ao recusar participar da trilha sonora de Top Gun.

+++ LEIA MAIS: Guns N' Roses, Blink-182 e Judas Priest: 6 discos que marcaram a morte de uma tendência do rock [LISTA]

Em 1986, o glam-metal no auge e os produtores de filmes procuraram se aproveitar dessa popularidade para acrescentar o gênero nas grandes produções. Com isso, os produtores se aproximaram de Judas Priest, que estavam vivendo o sucesso de Screaming for Vengeance (1982) e Defenders of the Faith (1984), e trabalhando no próximo álbum,Turbo.

"Estávamos no estúdio mixando o álbum e tudo estava dando certo", lembrou Downing do momento em que foram abordados para o projeto.

+++ LEIA MAIS: Beatles, Led Zeppelin e Black Sabbath: as 11 músicas de abertura de discos mais incríveis do rock

"Quando os cineastas ouviram 'Reckless', eles pensaram que tinham encontrado a música perfeita para os créditos finais de Top Gun. Havia apenas um problema: o contrato pedia os direitos exclusivos da faixa para a trilha sonora do filme. Se Priest concordasse com o acordo, eles não teriam permissão para inclui-lá no Turbo". 

"Decidimos não topar", explicou Downing em uma entrevista publicada em no site oficial, e acrescentou que a banda não queria mudar a estrutura do disco porque "pensava que o projeto fluía muito bem".

"Foi um grande erro de nossa parte", admite. 

+++ LEIA MAIS: Rob Halford, líder do Judas Priest, quer ser jurado de RuPaul's Drag Race

Turbo foi lançado no dia 14 de abril de 1986, com "Reckless" como a faixa final do disco. Embora o álbum tenha vendido mais de um milhão de cópias, a faixa não conseguiu emplacar como um hit de rádio que a banda tanto esperava. Apenas décadas depois, Downing pode reconhecer que a influência de Top Gun poderia ter ajudado "Reckless" ir para o topo das paradas. 

"Pensamos que 'Turbo Lover' e 'Locked In' fariam isso por nós, mas não fizeram. A turnê foi muito bem-sucedida, o álbum foi bem-sucedido, mas não foi vendido como esperávamos".

+++ LEIA MAIS: De Top Gun a Ghostbusters: 5 filmes que ganharão sequência em 2020 depois de muito, muito tempo de espera [LISTA]

Top Gun foi um sucesso de bilheteria e arrecadou US$ 350 milhões em todo o mundo. A trilha sonora da produção alcançou o primeiro lugar no topo das paradas da Billboard e vendeu 9 milhões de cópias apenas no Estados Unidos. 


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL