Os Jonas Brothers foram espertos ao acabar com a banda; entenda

Bizarramente, a jogada é o melhor jeito de salvar o futuro deles

ANDY GREENE Publicado em 03/11/2013, às 14h57 - Atualizado às 17h26

Jonas Brothers
AP

Esta semana, os Jonas Brothers foram ao programa Good Morning America para falar sobre o término da banda. “Eu acho que já era hora”, disse Kevin Jonas. “E para nós demorou para chegarmos aqui, mas sentimos que é hora de acabar com os Jonas Brothers”.

Galeria: os 25 momentos mais explosivos de ídolos adolescentes.

E ele está certo, ao que tudo indica. Os Jo Bros não têm sido uma força comercial desde meados de 2009, e a ascensão de Justin Bieber e One Direction os fizeram irrelevantes para todos, exceto os maiores fãs. Em 2008, eles lotavam arenas norte-americanas em questão de segundos, mas na última turnê tiveram dificuldades em encher anfiteatros. Um show em julho, no Anfiteatro Molson, de Toronto (capacidade de 16000 pessoas), no Canadá, vendeu meros 6000 bilhetes, e muitos desses foram adquiridos através de descontos pelo Groupon.

Galeria de fotos: apenas bons garotos.

Tenho certeza de que fãs furiosos comentarão discordando, mas os Jonas Brothers estavam em queda no mercado e no circuito cultural. Os singles do (suposto) próximo álbum V fracassaram, e a mídia não dava atenção a eles até os rumores do término surgirem.

Com as vendas de ingresso e álbuns desaparecendo rapidamente, os Jonas Brothers encararam escolhas difíceis. Eles poderiam continuar tocando para uma plateia cada vez menor até chegar na situação dos Backstreet Boys, ou eles poderiam fazer como o Fall Out Boy e acabar com o grupo. Eles optaram pela última e, pela primeira vez, pelo que podemos puxar na memória recente, eles chegaram aos Trending Topics do Twitter e receberam convites da mídia. Que grupo aparece no Good Morning America dias depois de terminar? Não é assim que as coisas funcionam, geralmente, a não ser que faça parte de um plano maior.

Depois que um grupo para de fazer sucesso, a melhor chance que tem que ganhar dinheiro é em cima da nostalgia. Mas a nostalgia é uma coisa engraçada. Crescer demora, e o crescimento varia muito de grupo a grupo – e se desenvolve muito mais devagar quando o grupo se recusa a ir embora. A (curta) reunião do ‘N Sync no VMA deste ano provocou reações histéricas no Twitter, mas a dos Backstreet Boys teria gerado uma fração dessa resposta. Isso porque os Backstreet Boys têm insistido nos hits antigos há anos, enquanto ‘N Sync permaneceu inativo. A cada ano que permaneciam fora da mídia, o fator nostalgia crescia mais. Eles lotariam com facilidade uma arena agora, e seria o mesmo caso se Justin Timberlake nunca tivesse virado um super astro com a carreira solo.

Os Jonas Brothers alegaram “diferenças musicais”, mas se os últimos singles tivessem alcançado as paradas de sucesso, imaginamos que essas diferenças teriam sumido rapidamente. Essa jogada abre caminho para uma inevitável turnê de reunião. Eles só precisam esperar que os adolescentes de 2007 sintam saudade. O que vai acontecer por volta de 2020, provavelmente, mas apostas são altas, então, eles não poderão esperar tanto tempo. O Fall Out Boy não aguentou a ansiedade depois de quatro anos fora dos holofotes, mas é impossível dizer como teria sido se não tivesse lançado o single arrasador “My Songs Knows What You Did in the Dark (Light Em Up)”. Os Jonas Brothers têm poucas músicas que apelam para pessoas com mais de 14 anos, então terão que vir com tudo se quiserem retornar às arenas antes de 2020.

De qualquer jeito, o término era a melhor opção dentre as más possibilidades que tinham (que comecem os comentários furiosos dos fãs de Jonas Brothers!).