Por que Paul McCartney toca bateria em várias músicas dos Beatles?

Ao lado de John Lennon, o multi-instrumentista do icônico quarteto gravou vários clássicos

Redação Publicado em 05/02/2020, às 16h40

None
Paul McCartney (Foto: AP)

No momento em que Paul McCartney se juntou a John Lennon e eles começaram a gravar com os Beatles, a habilidade de McCartney com vários instrumentos foi um grande diferencial (e ainda é durante os shows solos do músico). Esse destaque levou McCartney a gravar faixas como o clássico "Yesterday", sem nenhum outro Beatles no disco. 

Porque além de baixo, piano, guitarra e voz, McCartney também sabia tocar bateria o suficiente para se candidatar ao posto. Em "The Ballad of John and Yoko", a última música dos Beatles a chegar no topo das paradas do Reino Unido, McCartney é quem lidera a bateria. 

O mesmo vale para as clássicas "Back in the USSR" e "Martha My Dear" do polêmico The White Album, de 1968. Com o passar do tempo, McCartney arrumou um motivo diferente para tocar a bateria, em vez de Ringo Starr, que estava cansado das intrigas do icônico quarteto. 

+++ LEIA MAIS: Filho achava John Lennon 'hipócrita' por defender a paz, o amor e destruir a própria família

Um exemplo foi quando depois de ter casado com Yoko Ono, John Lennon escreveu uma música sobre as aventuras que viveu com a artista plástica, e isso, resultou em "The Ballad of John and Yoko". Quando divulgada, a faixa recebeu total atenção da imprensa. 

Quando o casal voltou para Londres, Lennon quis desabafar e decidiu gravar uma nova música. O problema era que Ringo e George Harrison estavam fora da cidade em abril de 1969. Sem pensar duas vezes, Lennon entrou em contato com McCartney para que eles pudessem terminar a música.

+++ LEIA MAIS: Paul McCartney sabia que John Lennon deixaria os Beatles, mas não culpa Yoko Ono pelo fim da banda; entenda

Com Lennon na guitarra e McCartney nos outros instrumentos (incluindo baixo, piano e bateria), eles encerraram a gravação às 9 da noite. Ao considerar que a banda poderia passar uma semana para terminar a música, isso pareceu algo eficiente. E Lennon não teria conseguido nada disso sem McCartney.


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL