Por que Ringo Starr acreditava que os Beatles “perderam muito” quando se separaram?

Para o baterista, o Fab Four tinha uma coisa única que só existia quando estava juntos

Redação Publicado em 20/10/2020, às 09h05

None
Ringo Starr (Foto: AP)

Em 1972, a separação dos Beatles completava dois anos e os integrantes do Fab Four consolidavam a carreira solo com discos e singles, os quais receberam elogios da crítica especializada. (Via Showbiz CheatSheet)

Paul McCartney lançou McCartneye Ram; Ringo Starr estreou com Sentimental Journey e Beaucoups of Blues; enquanto George Harrison apresentou All Things Must Pass; e John Lennon ganhou destaque com John Lennon/Plastic Ono Band e Imagine.

+++ LEIA MAIS: Qual música ‘pesadona’ dos Beatles John Lennon amava?

Neste mesmo ano, Lennon deu uma entrevista à NME e afirmou que gostava mais do resultado da carreira solo dos colegas do que o trabalho que desenvolveram juntos nos Beatles

“Eu acho que estamos muito melhores do que quando estávamos juntos. Eu preferiria ter Ram, John Lennon/ Plastic Ono Band, o disco do George e o single do Ringo do que Let it Beou Abbey Road”, disse o músico.

+++ LEIA MAIS: Quais são as únicas duas músicas que os Beatles e os Rolling Stones gravaram?

Contudo, Starr não concordava com essa afirmação. Em entrevista à Paste, o ex-baterista do Fab Four contou que acreditava que a banda era capaz de criar algo único quando estava reunida.

 “Incluindo nós mesmos separados, nenhum de nós fez algo realmente tão bom quanto [os Beatles]”, falou o astro do rock em 1977. “Havia cinco de nós no total. Além de nós quatro, tinha outra coisa acontecendo. E o que isso significava na época. Mesmo para as crianças que não presenciaram [aquela época], a lenda foi espalhada pelos adultos”. 

Por fim, o artista falou sobre o legado da banda e disse: “Isso nos deu muito e nós perdemos muito”.


+++ XAMÃ: ‘SE VOCÊ NÃO SENTE NADA COM UMA MÚSICA, É PORQUE TEM ALGUMA COISA ERRADA' | ROLLING STONE BRASIL