Por que Thelma & Louise, estrelado por Susan Sarandon, recebeu mensagens de ódio de críticos homens?

Lançado em 1991, o filme recebeu seis indicações ao Oscar, mas foi alvo de comentários negativos na mídia

Julia Harumi Morita Publicado em 21/06/2021, às 09h20

None
Cena de Thelma & Louise (Foto: Reprodução)

Em 1991, Thelma & Louise (1991) chegou aos cinemas e se tornou alvo de mensagens de ódio de críticos homens. Durante uma reunião de elenco e produção, realizada presencialmente na última sexta, 18, Susan Saradon relembrou a recepção do filme pelo público. (Via Omelete)

"Para mim, era como Butch Cassidy, um filme de caubói, mas com mulheres e caminhões. Achei que seria muito divertido, porque Ridley [Scott] é um ótimo diretor e o roteiro é bacana. Eu só subestimei o quanto estávamos entrando em um território que é dominado por homens heterossexuais brancos."

+++ LEIA MAIS: Kristen Stewart tem resposta perfeita para quem critica Crepúsculo

A atriz continuou: "Eles se ofenderam muito, nos acusaram de glorificar o assassinato, o suicídio, todo tipo de coisas. Para mim, não parecia algo tão grave. Acho que era apenas incomum que houvesse duas mulheres no filme que poderiam ser amigas. Normalmente, quando temos duas mulheres no filme, elas automaticamente se odeiam por algum motivo."

No filme, Thelma (Geena Davis) e Louise (Susan Sarandon) viajam sozinhas e passam a ser perseguidas pela polícia após matarem um homem, o qual tentou abusar sexualmente de Thelma. Quando são encontradas pela polícia, as duas decidem continuar dirigindo em direção ao penhasco do Grand Canyon.

+++ LEIA MAIS: Família Gucci critica House of Gucci pela escolha de Al Pacino para o elenco: ‘baixo, gordo e feio’

A roteirista Callie Khouri citou um nome específico ao falar sobre as críticas do longa. "Eu nunca vou me esquecer o nome [John Leo, do U.S News & World RepoRt]. Ele chamou o filme de neofascista. Eu pensei: Uau, você realmente deve ter ficado muito p*to para chamar esse filme de neofascista depois de toda a m*rda que as mulheres tiveram que aguentar em todos os outros filmes já feitos."

Khouri confessou ter ficado "completamente chocada" com a repercussão da morte no filme, o qual recebeu seis indicações ao Oscar. "Foi apenas um cara e ele merecia. Não vamos perder a cabeça aqui, não foi exatamente uma onda de assassinatos."

+++ LEIA MAIS: Martin Scorsese critica plataformas de streaming: 'A arte é sistematicamente desvalorizada'


+++ URIAS | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL