Prêmio Nobel: Quem foi Alfred Nobel, criador da premiação?

Engenheiro e inventor do dinamite, Alfred Nobel criou o prêmio ao questionar o legado que deixaria para a sociedade

Redação Publicado em 04/10/2021, às 12h30 - Atualizado em 07/10/2021, às 14h04

None
Medalha com Alfred Nobel, criador do Prêmio Nobel (Foto: Reprodução/Flickr)

A primeira edição do Prêmio Nobel ocorreu em 1901, anos após a morte de Alfred Nobel, criador da premiação. Químico, engenheiro e inventor, o sueco determinou a criação da cerimônia em seu testamento — um legado que permanece até a atualidade. 

Alfred Nobel, contudo, foi uma pessoa controversa — e é responsável por uma série de invenções que contribuíram para diversas tragédias. Nascido em 21 de outubro de 1833 em Estocolmo, desenvolveu o interesse por química desde jovem, e gradualmente realizou experiências e estudos que ficariam marcados na história das guerras e combates.

+++ LEIA MAIS: Prêmio Nobel: Bob Dylan, Marie Curie e 5 outros vencedores famosos da premiação [LISTA]

Em 1884, comprou a Bofors, uma empresa siderúrgica de ferro e aço que se tornou uma grande fabricante de armas. Alfred Nobel foi responsável por inventar a balistite, precursor de explosivos militares sem fumaça. Além disso, o engenheiro criou a dinamite, sua invenção mais famosa e possivelmente a mais utilizada ao longo dos séculos.

Foram 355 invenções de Alfred Nobel ao longo da vida — e uma fortuna de mais de 31 milhões de coroas suecas. Apesar da enorme quantia em dinheiro, o engenheiro passou a sentir culpa pelas invenções após um obituário seu ser publicado por engano. O título "o mercador da morte morreu" o fez questionar sobre seu legado.

+++ LEIA MAIS: Prêmio Nobel: Como surgiu uma das mais importantes premiações mundiais?

Por isso, Alfred Nobel escreveu diversos testamentos — e um deles estabelecia que 94% de seus ativos totais seriam destinados aos prêmios em dinheiro para aqueles que realizam "o maior benefício para a humanidade" em cinco áreas do conhecimento: física, química, fisiologia ou medicina, literatura e paz. Para administrar o valor e a cerimônia, a Fundação Nobel foi criada em 1900 — e, no ano seguinte, os prêmios começaram.

Em um trecho do testamento, Nobel explicou seus critérios para a premiação (via site Nobel Prize): “É meu desejo expresso que, ao conceder estes prêmios, a nacionalidade dos candidatos não seja levada em consideração, mas que aqueles que recebem o prêmio, sejam escandinavos ou não, sejam os mais merecedores.”

+++ LEIA MAIS: Prêmio Nobel: 5 curiosidades sobre a premiação internacional - primeiros vencedores, quem mais ganhou e mais [LISTA]


Prêmio Nobel 2021

Nesta manhã de segunda, 4, a Academia Real das Ciências da Suécia começou a anunciar os vencedores do Prêmio Nobel 2021, que serão divulgados e entregues ao decorrer dessa semana. 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Nobel Prize (@nobelprize_org)

 

O trabalho de David Julius e Ardem Patapoutian sobre receptores de temperatura e toque foi considerado como o mais importante em Medicina ou Fisiologia (via G1) e recebeu o renomado Prêmio Nobel. Esta foi a primeira categoria anunciada pela cerimônia internacional, a qual revelará os demais vencedores entre os dias 5 e 11 de outubro

+++ LEIA MAIS: 5 motivos que provam por que padre Júlio Lancellotti merece um Prêmio Nobel [LISTA]

O Prêmio Nobel de Física foi divulgado nesta terça, 5 de outubro. Os vencedores são Syukuro Manabe, Klaus Hasselmann e Giorgio Parisi, responsáveis por um modelo físico do clima da Terra que possibilita quantificar a variabilidade e prever com segurança o aquecimento global.

No Prêmio Nobel de Química, Benjamin List e David W.C. MacMillan ganharam levaram pela organocatálise, nova ferramenta para construção de moléculas. O romancista tanzaniano Abdulrazak Gurnah também entra para a lista de vencedores de 2021 na categoria literatura.