Pressão política faz diretor desistir de documentário sobre Hillary Clinton

“Ninguém estava interessado em me ajudar a fazer este filme”, disse o cineasta Charles Ferguson

Redação Publicado em 30/09/2013, às 12h05 - Atualizado às 12h10

Hillary Clinton
AP

Funcionou a pressão de republicanos contra o documentário que pretendia narrar a trajetória de Hillary Clinton. O diretor Charles Ferguson revelou publicamente que o projeto do canal CNN foi abortado.

O diretor, que venceu em 2010 o Oscar de Melhor Documentário por Trabalho Interno, explicou seus motivos em coluna escrita para o site Huffington Post. “Quando abordei pessoas para entrevistas, descobri que ninguém, e quero dizer ninguém mesmo, estava interessado em me ajudar a fazer este filme. Nem democratas nem republicanos – e certamente ninguém que trabalha com os Clintons, que quer ter acesso aos Clintons, que sonha com uma posição na administração de Hillary Clinton.”

O cenário desfavorável se deve à disputa política pela sucessão de Barack Obama, que terá mandato findado em 2016 e tem em Hillary Clinton a principal aposta como herdeira do cargo de presidente dos Estados Unidos. Quem também sofre pressão é a NBC, que pretende fazer a minissérie Hillary protagonizada por Diane Lane. Outro filme, Rodham, pretende mostrar os primeiros anos de Hillary como uma jovem advogada em Washington.