Primeiro show do Nirvana com 'Smells Like Teen Spirit' foi para conseguir dinheiro de gasolina para viajar e gravar disco

Grupo não fazia ideia do sucesso que variam poucas semanas depois

Redação Publicado em 25/09/2020, às 17h04

None
Kurt Cobain, Krist Novoselic, Dave Grohl (Foto: Mark Seliger / Rolling Stone)

Em 17 de abril de 1991, Kurt CobainDavid Grohl e Krist Novoselic marcariam a história da música - embora, claro, não imaginassem na época. Naquele dia, o Nirvana apresentou ao mundoSmells Like Teen Spirit,” o maior hit da banda e um dos denominadores do grunge.

A banda se apresentou no OK Hotel, em Seattle. O objetivo do show era conseguir dinheiro o suficiente para financiar uma viagem de carro até Los Angeles para podrem gravar Nevermind, segundo disco deles e “local de nascença” de "Smells Like Teen Spirit".

+++ LEIA MAIS: Mãe de Kurt Cobain relembra do momento que ouviu 'Smells Like Teen Spirit' pela primeira vez

Quando  Nirvana apresentou a faixa a primeira vez, ainda não era como conhecíamos. A letra não estava terminada, e mudou bastante até chegar à que conhecemos hoje. A guitarra, embora característica da música, ainda mudaria - ficaria mais acelerada e distorcida no futuro. Mesmo assim, é completamente reconhecível.

Poucos meses depois, "Smells Like Teen Spirit transformou o Nirvananum hit. O clipe para a faixa, gravado em um ginásio, era extremamente popular na MTVe a faixa pulou para Billboard. 

+++ LEIA MAIS: Mais treta: artista diz que ele, e não Kurt Cobain, criou smile face do Nirvana

“Pensei que seria só mais um corte de disco, mas o clipe fez a maior diferença,” relembrou  Dave Grohl, de acordo com o Louder Sound. “A gente fazia um show para 500 pessoas e tinham mais 500 ali. Ainda vivíamos na nossa bolha - na nossa van, nós três, a esposa de Krist, o cara que ajudava a gente e nosso empresário - e não parecia que nada estava diferente até o caos de um show. E começamos a perceber umas pessoas normais na plateia, e pensamos ‘Ah, talvez esse negócio de vídeo ajudou.’”

Em janeiro de 1993, Nervermind tinha vendido mais de 2 milhões de cópias, e tirou Dangerous, do Michael Jackson, do topo da Billboard 200.


+++ MANU GAVASSI: 'SE A MÚSICA SÓ FOR UMA FÓRMULA, É VAZIA E NÃO EMOCIONA' | ENTREVISTA ROLLING STONE