Prince quer sumir do YouTube

O cantor contratou uma empresa pra caçar vídeos que exibam imagens dele no site colaborativo. Para a firma, Prince é o líder de uma cruzada pela manutenção dos direitos autorais

redação Publicado em 13/09/2007, às 00h00 - Atualizado em 14/09/2007, às 12h57

Para o príncipe, vídeos feitos com celular não fazem jus às sensações produzidas em seus shows
Site oficial

O furacão da música pop oitentista Prince contratou uma firma especializada em segurança na internet para retirar vídeos "piratas" de suas apresentações do You Tube. A informação é da BBC.

E não é só o YouTube que está na mira do cantor. Outros sites de compartilhamento de vídeos, além de lojas online que vendem "materiais não autorizados", como afirma o cantor.

De acordo com a Web Sheriff, empresa contratada por Prince, já foram retirados mais de mil vídeos nos últimos dias. Durante a turnê de 21 shows na 02 Arena, em Londres, que o cantor encerra na semana que vem, fãs estão sendo expulsos por tirarem fotos ou fazerem vídeos do cantor.

John Giacobbi, que chefia a empresa de segurança, declarou que "Prince gostaria que as pessoas lembrassem de seu show como eles foram, e não como gravações de celular". Além disso, Giacobbi acredita que "suas ações são corajosas e pioneiras, que desafiam o status quo e tentam tomar os direitos autorais de volta para os artistas".

A BBC lembra de outro caso envolvendo o cantor e direitos autorais. De acordo com a rede de notícias, Prince brigou com a Warner Music pelos direitos das fitas brutas de suas gravações. Foi nesta ocasião que o cantor mudou seu nome para um símbolo impronunciável.