Prince retira seu catálogo de todos os serviços de streaming, menos o Tidal

Conhecido por ter uma relação difícil com o mundo da distribuição digital, o artista abriu uma exceção para a empresa de Jay Z

redação Publicado em 02/07/2015, às 13h33 - Atualizado às 13h39

Os Melhores Discos Internacionais de 2014
Divulgação

Na mesma semana em que o mundo ganhou mais um serviço de streaming, a Apple Music, Prince resolveu tirar todo seu catálogo de sites de distribuição digital de música – menos o Tidal, pertencente a Jay Z.

Prince, RZA, Cat Stevens, Diddy: relembre artistas que mudaram de nome por razões bizarras.

O Spotify divulgou um comunicado via Facebook dizendo que a equipe de Prince requisitou que todos os serviços de streaming removessem o catálogo do cantor. “Estamos cooperando com o pedido e esperamos poder trazer as músicas dele de volta o mais rápido possível”.

Prince se junta ao Alabama Shakes em performance de “Gimme All Your Love”.

O artista, que não deu explicação para esta medida tomada na última quarta, 1º, nunca teve a melhor as relações com essa forma de consumir arte. Ano passado, ele deletou todas as contas que tinha em redes sociais e excluiu os vídeos dele do YouTube.

Em 2011, ele disse ao jornal britânico The Guardian que músicos “ganhavam dinheiro [online] antes da pirataria chegar no ponto em que chegou. Ninguém está ganhando dinheiro agora, só as empresas de telefonia, a Apple e o Google. É como a corrida do ouro, ou um roubo de carro. Não tem limites”. Ele ainda completou dizendo que “não suporta música digital”, porque o público recebe o som em pedaços e isso atinge “uma parte diferente do cérebro”.