As principais diferenças entre livro e filme de O Poderoso Chefão: tentativa de assassinato contra Vito, racismo e mais

Francis Ford Coppola mudou alguns elementos do livro para encaixarem melhor no filme

Redação Publicado em 10/03/2020, às 09h38 - Atualizado às 09h39

None
Don Vito Corleone em O Poderoso Chefão (Foto: Reprodução/Paramount Pictures)

O Poderoso Chefão, de 1972, se tornou um dos maiores clássicos do cinema e um dos filmes mais amados de todos os tempos. E isso não é uma tarefa simples, visto que o longa adapta o livro homônimo de Mario Puzo, e as adaptaçōes literárias de Hollywood não costumam agradar uma grande parcela do público.

O filme de O Poderoso Chefão não se distancia muito do material fonte, no entanto, o diretor Francis Ford Coppola, mudou alguns elementos do livro. Veja abaixo as principais mudanças que o longa teve em relação a obra original, como mostrado pelo Screen Rant.

+++LEIA MAIS: Darth Vader é o melhor vilão de Star Wars? 4 motivos para acreditar que sim [LISTA]

Passado de Jack Woltz

No filme, o passado de Jack Woltz, antagonista da história, é deixado em aberto, para ficar na imaginação do público. Apenas é mostrado que o personagem era um diretor de cinema.

Já no livro, Mario Puzo detalha como era a vida de Woltz antes dos acontecimentos da obra. O leitor descobre as ações passadas e sobre a família do personagem, e também que Jack Woltz é, na verdade, um pedófilo.


Connie culpa Michael por assassinato de Carlo

Na obra de Coppola, Connie acredita que Michael foi o responsável pela morte de Carlo e deixa isso sempre claro para o personagem.

No entanto, no livro, ela desiste dessa ideia facilmente. Connie culpa Michael pelo assassinato, mas alguns dias depois ela volta atrás e pede desculpas. Além disso, a personagem acaba aliviada com o assassinato de Carlo e vê isso como vingança pela morte de Sonny.


Racismo

No livro, Mario Puzo mostra a brutalidade da polícia com a população negra, ao segregar e prendê-los de forma injusta e racista. Isso tem muito destaque nas páginas da obra.

Já no filme, isso é mostrado, mas de um jeito bem menos sombrio, realista e cheio de detalhes, como é contado por Puzo.


Destino de Calo

Ao final do filme de O Poderoso Chefão, Calo, um dos guarda-costas de Michael, acaba vivo e bem de saúde.

Mas no livro, Puzo tomou uma decisão diferente, na qual Calo é morto, ao lado de Apollonia, em uma explosão de carro.


Tentativa de assassinato contra Don Vito Corleone

Por Vito Corleone ser o patriarca de uma máfia poderosa e violenta, o personagem tem um alvo em sua cabeça praticamente toda parte do tempo. E nos livros é dito que Vito quase foi assassinato, porém saiu praticamente ileso.

A obra de Coppola, por sua vez, nem chega a mencionar esse acontecimento, mas também não nega que tenha acontecido.


Johnny Fontane

Em relação ao livro, a participação de Johnny Fontane no filme é limitada. No longa, o personagem ganha mais destaque apenas no casamento de Connie.

Já no livro, o leitor descobre e vê muito mais do personagem, como o passado, família, amigos e vida dele em Hollywood.


+++ SESSION ROLLING STONE BRASIL: DELACRUZ - ANESTESIA